SouBH Notícias

Morador de rua faz questão de pagar almoço em restaurante tradicional do Lourdes e cena viraliza

O homem tinha R$ 50 e estava descalço, mas foi bem atendido por toda a equipe do estabelecimento

Redação Sou BH - 05/12/18 as 14:59 - Atualizado em 06/12/18 as 09:22

homem sentado em restaurante
Foto: Reprodução/Daniela Zapata

Por Júlia Alves

Em meio às constantes notícias sobre intolerância e violência que ainda tomam conta do país, um motivo para sorrir. Na tarde de terça-feira (4), um homem em situação de rua parou num dos restaurantes tradicionais da capital, o Benvindo, localizado no Lourdes, região Centro-Sul, e pediu o cardápio. Em mãos, ele tinha uma nota de R$ 50. Estava descalço, levava uma sacola com os pertences e queria almoçar. Parece simples, mas a reação dos funcionários do local foi bem diferente do que muita gente esperava. O senhor foi recebido como todo cliente comum deve ser atendido e um relato do episódio acabou viralizando na internet.

O momento foi registrado pela belo-horizontina Daniela Lage Zapata, que estava no restaurante com mais duas amigas. Segundo ela, a forma como o senhor foi tratado resultou numa cena emocionante. “Assistimos um exemplo lindo de cidadania, empatia e compaixão. A tranquilidade deste senhor me fez refletir sobre os diversos caminhos que escolhemos ao longo da vida em busca da felicidade. E muitas vezes ela está ali, da forma mais simples e mais verdadeira”, afirma a Daniela em seu relato nas redes sociais.

Uma cena comovente que também impactou os funcionários e o dono do restaurante, o empresário Gustavo Viana. Para ele, a atitude da equipe não é um grande exemplo, mas sim uma obrigação. “Não discriminamos ninguém, ele era um cliente normal que merece ser tratado com respeito. Inclusive, eu fiquei lisonjeado por ele querer gastar com a gente um dinheiro que, com certeza, foi muito suado”, comenta o empresário.

“O dinheiro é do meu esforço, eu quero pagar”. Foi o que o homem falou quando o garçom que o atendeu e o proprietário insistiram em não cobrar nada pelo prato. De acordo com Gustavo, aquilo comoveu a todos, principalmente à Daniela, autora do post que viralizou nas redes sociais, e suas amigas. “Não queríamos que ele pagasse, mas ele insistiu e se sentiu valorizado. Acredito que era isso que ele merecia, ser atendido da mesma forma que os outros, ser respeitado. Ele gostou muito”, afirma o empresário.

Um almoço e uma lição de vida

O senhor se sentou na entrada do restaurante, mas, por iniciativa do garçom, foi convidado a entrar. Ele, tinha R$ 50, pediu um prato de R$ 43, uma entrada de bacalhau e um refrigerante. O atendente ainda fez questão de se sentar à mesa e conversar com o homem. O gerente Paulo Valadares conta que os funcionários fizeram questão de oferecer um vinho para acompanhar a refeição escolhida.

“Fomos sensibilizados pela situação, porque ele fez questão de pagar, então cobramos R$ 10. Mas ele foi muito bem tratado. As moças que estavam ao lado acharam muito legal a atitude e nos agradeceram. Mas não foi a intenção de viralizar, foi uma atitude normal, apenas recebemos um cliente”, completa o gerente.

No relato, Daniela elogia a atitude do restaurante, atitude essa que muitas vezes não é a regra. Segundo a belo-horizontina, o senhor ficou muito satisfeito com o atendimento, ficou feliz por ser respeitado e incluído. “Aquele momento era seu, aquele lugar lhe cabia. Almoçou serenamente. Antes de pedir a conta, ainda pediu um guaraná. Satisfeito, pagou o almoço com sua nota de R$ 50”, pontua em seu post.

Sobre o homem, pouco se sabe. Por estar em situação de rua não foi mais visto pelos funcionários, mas sua imagem ficou marcada pelos posts nas redes sociais e uma história sobre humanidade.

Outras Matérias