SouBH Notícias

Contagem do número de ciclistas nas ruas de BH começa neste mês

O objetivo é estudar a mobilidade por bicicletas e monitorar as políticas públicas voltadas para o transporte alternativo

Redação Sou BH - 07/08/18 as 17:13 - Atualizado em 07/08/18 as 18:54

bicicletas
Foto: Carlos Avelin/PBH

A Associação dos Ciclistas Urbanos de Belo Horizonte vai realizar, pelo terceiro ano consecutivo, a contagem do fluxo de ciclistas nas ruas da capital durante o mês de agosto. O grupo vai analisar o número de bicicletas e outros pontos importantes sobre a realidade dos ciclistas belo-horizontinos em todas as nove regionais. A previsão é de que o resultado seja publicado em setembro durante a Semana da Mobilidade de 2018. 

O objetivo da ação é entender a mobilidade por bicicletas na capital e monitorar as políticas públicas do governo, além de comparar o crescimento no número de ciclistas de um ano para o outro. O foco principal é criar estudos e um maior planejamento para este meio de transporte alternativo. Além disso, a contagem possibilita a criação de uma série quantitativa e qualitativa sobre o uso da bicicleta em BH.

De acordo com a associação, esse compilado de informações pode levar a um melhor planejamento e a definição de prioridades de investimento de recursos financeiros e humanos da prefeitura para melhorar o ciclismo na capital.

O histórico da pesquisa

Realizada em 2010, 2016 e no ano passado, a pesquisa é uma parceria da Associação dos Ciclistas Urbanos com o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP). O objetivo, desde a primeira ação, é entender o fluxo de ciclistas de BH e aprimorar a cidade para acomodar esse tráfego.

Segundo a pesquisa de 2017, houve uma estagnação no número de ciclistas nos seis pontos de contagem utilizados desde o primeiro estudo em 2010. Foram registrados 1.712 ciclistas em 2010, 1.844 em 2016, e 1.808 em 2017. Ou seja, um aumento de 7,7% entre 2010 e 2016, e uma queda entre 2016 e 2017 de 1,95%. A contagem do ano passado foi realizada no mês de agosto, durante períodos contínuos de 12h (das 7h às 19h). A pesquisa abrangeu todas as regionais da cidade e o número total de ciclistas foi de 3.270.

Planejamento

A partir do Plano Diretor de Mobilidade Urbana (PlanMob – BH) a PBH prevê uma reestruturação no transporte da capital, incluindo a mobilidade por bicicletas. A prefeitura prevê a criação de 411 Km de ciclovias até 2020, além de mais de 100 ações de incentivo ao uso das magrelas. Conseguir que 2% da população se locomova com bicicletas é o principal objetivo.

Além das ciclovias, é necessário um pacote de ações mais profundas para garantir a eficácia deste transporte na capital. Para a Associação dos Ciclistas é preciso seguir o plano criado pela associação e a sociedade civil em conjunto com a BHTrans. Focar na educação da população no trânsito, na segurança dos ciclistas e na infraestrutura da cidade é essencial.

Para saber mais sobre as outras contagens, confira o site da BH em Ciclo.

Outras Matérias