SouBH Notícias

Projeto do Cefet-MG conquista vaga em disputa internacional de automobilismo; saiba como contribuir

Alunos responsáveis pelo projeto Fórmula CEFAST precisam de ajuda para conseguirem viajar aos EUA, onde a competição acontece

Redação Sou BH - 25/02/18 as 12:43 - Atualizado em 26/02/18 as 11:00

Fórmula Cefast
Foto: Divulgação/Fórmula CEFAST

Um projeto dos alunos das engenharias do Cefet-MG vai levar o conhecimento produzido na academia para o mundo. A equipe chamada Fórmula CEFAST, responsável por protótipos de carro semelhantes aos da Fórmula 1, representará Minas e o Brasil na etapa mundial da categoria em junho, na cidade de Lincoln, no Nebraska, Estados Unidos.

Esse direito foi conquistado após a equipe alcançar a segunda colocação, em 2017, na Fórmula SAE Brasil  - que inclui competidores de toda a América Latina. E agora os bravos competidores precisam da nossa ajuda para fazer bonito nos EUA.

Apesar de todo o sucesso alcançado e da vaga garantida na etapa mundial da Formula SAE, a CEFAST precisa de ajuda para levar o projeto aos EUA e, para conseguir, criaram um financiamento coletivo (clique para ajudar).

De acordo com Thomas Bacharel, estudante de engenharia mecânica e responsável pelo setor de Freios e Ergonomia da equipe, o custo pode chegar a R$ 150 mil, já que são necessárias pelo menos 20 pessoas, como equipe técnica e o despacho do carro via navio, que custa R$ 90 mil. “Não é só para marcar presença que estamos indo ao mundial, temos chances reais de voltar para casa com o primeiro lugar”, afirma o estudante.

O projeto

O protótipo consiste em um carro bem parecido com os de Fórmula 1, inteiramente construído com o planejamento e trabalho dos alunos, que, desde 2005, se dedicam à aplicação de seus conhecimentos nos carros para competirem em disputas como a Formula SAE.

“Nosso protótipo, hoje, é o carro mais rápido da América Latina, e foi inteiramente construído pela equipe da CEFAST”, se orgulha o estudante. 

 

Para Bacharel e toda a equipe, a Formula SAE é uma grande oportunidade de mostrar ao mundo o conhecimento que está sendo produzido por universidades brasileiras apesar de todas as adversidades enfrentadas. “Isso tem potencial, até mesmo, de atrair investimentos, vão olhar para nós e ver que apostar aqui e nas nossas universidades vale a pena”.

Quem quiser participar da campanha e ajudar a equipe a competir na etapa mundial, basta acessar aqui

Outras Matérias