FecharX

Mini weddings: uma opção para inovar no casamento

Cerimônia é tendência entre as noivas que buscam fugir do tradicional


Créditos da imagem: Imagem de Internet
Main moda miniwedding 20140816224152
Cerimônia mini wedding
Redação Sou BH
16/08/14 às 19:42
Atualizado em 01/02/19 às 17:58

Casar continua sendo um dos maiores desejos de boa parte das mulheres e, cada vez mais, as noivas buscam opções práticas e modernas para fugir do tradicional. O mês de maio perdeu um pouco seu glamour, cedendo espaço para meses como setembro e novembro e, no lugar das grandes festas, os mini weddings têm se destacado pela praticidade e sofisticação.

Tendência na Europa, esse tipo de celebração é considerada menor e mais íntima, realizada em um tempo mais curto e com mais flexibilidade. Segundo a cerimonialista Rose Quadros, nesse tipo de celebração é comum que as noivas se envolvam ativamente em cada processo, de enfeites a confecção das lembrancinhas. “Na maioria dos casamentos as noivas querem colocar a mão na massa de alguma forma. Mulher tem essa coisa emocional com casamento, quer ter a marquinha dela ali”, conta. 

Além desse envolvimento mais próximo com os preparativos, os mini weddings carregam outra vantagem: a proximidade com os convidados. “Por isso escolhi esse tipo de cerimônia. Não queria algo que me distanciasse dos convidados. Então, fui enxugando minha lista até chegar em 120 pessoas. Não é o número ideal, mas será o suficiente para que eu consiga confraternizar com todos”, explica a noiva Patrícia Fonseca, que se casa em setembro e optou por chamar os familiares e amigos mais próximos para a cerimônia.

Questão de valor

O mini wedding nem sempre é sinônimo de economia. Segundo Rose Quadros, algumas noivas costumam gastar bem mais em uma cerimônia intimista do que em uma grande festa. “Fiz casamentos para 80 pessoas de dar inveja no orçamento de uma cerimônia para 200 convidados”, lembra a cerimonialista. 

Esses valores vão depender muito de como a noiva idealizou seu momento e do tempo e ajuda que ela tem para os preparativos. “Fiz um casamento muito interessante que foi um chá da tarde. Os pais fizeram tudo. A tia fez os salgados, o bolo, os doces. Os amigos fizeram a decoração: compraram flores e montaram. Foi muito simples e ao mesmo tempo vintage, igual àqueles casamentos europeus”, exemplifica a cerimonialista. “O custo foi baixo e nem por isso perdeu a sofisticação. Essa noiva tinha muito empenho. A família abraçou o projeto e deu tudo certo”, conclui. 

Ainda de acordo com Rose, outro segredo para diminuir os custos do casamento é o tempo para apurar e comparar preços, tanto de fornecedores quando de bufês. “É importante fazer uma pesquisa apurada e cuidadosa de mercado. Por isso é preciso ter tempo para cuidar desses detalhes”, avalia Rose. 

“Algumas noivas se empenham mesmo. O casamento é um projeto de vida e a família compra a ideia. Isso que é legal”, reforça a cerimonialista. “Lembrando que quanto mais personalizado, mais caro é”.


Comentários