FecharX

Aprenda a economizar no uso do ar condicionado

Após recorde de consumo no mês de janeiro, Cemig orienta o consumidor sobre evitar gastos desnecessários


Créditos da imagem: shutterstock.com / Suti Stock Photo
Main shutterstock 328623209
Amanda Santos *
24/02 às 15:00
Atualizado em 25/02 às 10:19

As altas temperaturas durante o verão e a utilização de sistemas de refrigeração como ar-condicionado e ventiladores provocaram um crescimento considerável na conta de luz dos brasileiros. Segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o aumento de 6,5% na demanda de carga elétrica no mês de janeiro bateu recordes. 

O engenheiro de eficiência energética da Cemig, Thiago Douglas Batista, alerta que a primeira medida para economizar deve ser tomada na hora de comprar os aparelhos. A preferência deve ser sempre os produtos que possuem o selo Procel e a etiqueta do Inmetro com a letra A. “Muitas vezes, pensamos em adquirir aquele mais barato. Contudo, o ar-condicionado tem uma expectativa de vida útil longa. Dessa forma, podemos economizar no momento da compra, mas pagar um preço mais alto na conta de energia por 10 ou 15 anos”, afirma.

Outra dica importante apontada pelo especialista é com relação aos ambientes. Se você for usar ventiladores, o cômodo deve ficar com as janelas abertas para garantir a circulação do espaço. Já o local com o ar-condicionado deve sempre ficar fechado, caso contrário o aparelho vai usar toda a sua potência para tentar igualar a temperatura dos ambientes. Além disso, recomenda-se o o uso de cortinas pois a entrada de luz faz com que o local fique mais quente. 

Sobrecarga 

O número de aparelhos ligados ao mesmo tempo cresceu bastante nas últimas décadas. A utilização de adaptadores, benjamins ou extensões podem triplicar a corrente de energia e causar sérios problemas. Além disso, construções e sistemas mais antigos podem não estar preparados para suportar essa nova demanda e resultar em queimas de fusíveis e desarme de disjuntores.

O engenheiro de segurança do trabalho da Cemig, Demetrio Aguiar, alerta que em casos como estes, é importante contratar profissionais qualificados para executar o serviço. “Sem o conhecimento técnico, é comum que se troque apenas o disjuntor ou a chave fusível, e a fiação continue recebendo energia além do previsto, uma situação de altíssimo risco para incêndio". 

*Com Agência Minas

Tags:
  • economia
  • ventilador
  • ar condicionado
  • conta de luz
  • energia
Comentários

Comentários