FecharX

Quem nunca tomou um “choquinho” ao sair do carro? Saiba como evitar

Tecido da roupa, material do banco e o ar condicionado podem acumular energia estática e influenciar (e muito) na liberação de fluxo de carga


Créditos da imagem: Khakimullin Aleksandr / Shutterstock.com
Main por khakimullin aleksandr shutterstock
Redação Sou BH
30/09 às 18:00
Atualizado em 01/10 às 13:51

Especial publicitário - Este material é patrocinado* 

Fala sério, você já tomou um choque ao descer do carro ou conferir se a porta ficou fechada? Se sua resposta é sim, bem-vindo ao clube. Muitas pessoas passam por essa situação e se perguntam os motivos para esse feito. Para evitar que continue ganhando uns “choquinhos”, nós fomos atrás da informação para descobrir o porquê e como evitar essa situação. 

O fenômeno pode acontecer mais frequentemente no período em que a umidade relativa do ar está mais baixa, mas acredite, não depende só disso. Quem nunca se perguntou se o choque tem relação com a parte elétrica no carro, não é mesmo? A resposta é que não, não há relação alguma. O acúmulo de eletricidade estática pode ser causado pelo atrito entre a sua roupa e o material de revestimento dos bancos, por exemplo.

O uso do ar condicionado pode aumentar também a quantidade de elétrons, então, ao sair do veículo para um ambiente neutro há um fluxo de carga que dá a sensação de choque. Apesar do desconforto, o fenômeno não causa problemas na saúde.

Mas como evitar? O fato é que o revestimento de couro nos bancos reduz a possibilidade desse atrito com as roupas do motorista ou passageiros. Além disso, escolher usar vestimenta em algodão também pode ajudar. Claro, se seu banco não é de couro e você usa roupas com tecido sintético, vai uma dica preciosa, antes de sair do carro coloque a mão em contato com a lataria até sair do veículo. Dessa forma há uma descarga de energia assim que tocar o pé no chão.

*O conteúdo é de responsabilidade do anunciante

Tags:
  • sou bh
  • bh
  • veículo
  • cuidado
  • evite choque
  • proauto
  • proteção veicular
Comentários

Comentários