FecharX

Um lar para os bichinhos! Projeto resgata animais abandonados em BH

Desde 2003, já passaram mais de 30 mil animais no santuário da instituição localizado em um sítio na Pampulha



Créditos da imagem: Nathalia Lanne
Main 210227 cachorro nathalia lanne
Redação Sou BH
14/12/18 às 09:29
Atualizado em 01/02/19 às 17:45

Por Júlia Alves

Todo bichinho merece um lar e muito carinho. E, trabalhando há 15 anos para isso, a ONG Cão Viver resgata cães e gatos das ruas e dos maus-tratos, garantindo tratamento veterinário, amor e a possibilidade de ser adotado por uma nova família.

Desde 2003, já passaram mais de 30 mil animais no santuário da instituição localizado em um sítio na Pampulha. Sonho antigo da belo-horizontina Denise Menin, uma das fundadoras e diretora da ONG, o espaço, antes um abrigo licenciado para jaguatiricas, se tornou um dos primeiros projetos de resgate de animais abandonados em BH.

“Naquela época não existiam muitas instituições que faziam esse trabalho. Quando começamos os resgates, a primeira foi uma cadela prenha chamada Ferrugem. Nosso primeiro orgulho. E com o formato que o trabalho ganhou, conseguimos tocar as pessoas, elas passaram a se incomodar com os animais na rua”, conta Denise.

Do sonho à realidade

Tudo começou com um desejo de ajudar. Hoje, a instituição conta com seis funcionários, quatro veterinários e cerca de 18 voluntários nas mais diversas atividades. Porém, a Cão Viver sempre precisa de doações de rações, materiais de limpeza e outros produtos para os animais, além de contribuições em dinheiro. Saiba como doar no site da ONG.

Atualmente, a Cão Viver abriga de 80 a 100 cachorros e cerca de 50 gatos. No resgate, a instituição dá prioridade para cadelas, principalmente as prenhas, e os cães idosos. Mas o projeto tenta receber todos os bichinhos.

Vivendo das consultas e da vacinação oferecida ao público, em espacial o atendimento mais barato oferecido para pessoa carentes que têm animais, a instituição também convoca voluntários regularmente. Para participar, os interessados passam por um treinamento. Você também pode conferir como participar no link.

As adoções

Além de doar e ajudar, você também pode adotar! As adoções acontecem de segunda a sábado, das 8h às 18h. De acordo com Denise Menin, o sábado é o dia mais movimentado, com visitas, famílias querendo conhecer os bichinhos e o espaço e, claro, adoções. Para isso, os interessados devem passar por um crivo, com entrevista, escolha do pet e interação com o animal, além do preenchimento de uma ficha com dados.

Para Denise, o acompanhamento da situação dos animais é muito importante e, apesar de não ser sempre presencial, a equipe recebe fotos e alguns voluntários entram em contato com os donos. Segundo Denise, na maioria das vezes, os bichinhos estão muito felizes e cheios de amor.

Comentários