FecharX

Operação de segurança para o carnaval terá novidades tecnológicas

Drones, canhões de luz, estruturas de policiamento ao longo das vias e segurança da mulher são alguns dos destaques


Créditos da imagem: Acervo Belotur/Caca Lanari
Main havayanas
Júlia Alves
27/02 às 14:39
Atualizado em 27/02 às 20:29

Nem só de glitter vive o carnaval de BH. Com uma expectativa de cerca de 4,6 milhões de pessoas nas ruas, a segurança e a logística também são essenciais. Com mais efetivos das unidades de segurança atuando nas ruas, algumas novidades como drones, canhões de luz para identificar suspeitos e unidades móveis na Delegacia da Mulher serão implementadas durante o período. Serviços de limpeza e operações de trânsito também vão trazer diferenciais para este ano.

Com um total de 8,5 mil agentes distribuídos em toda a capital, a Polícia Militar aumentou o efetivo para acompanhar os foliões. De acordo com o coronel Anderson de Oliveira, Comandante de Policiamento da Capital (CPC), a tecnologia também fará parte das operações.

“Teremos policiamento monitorando todo o evento com equipamentos tecnológicos. A exemplo dos drones, que possuem uma câmera de alta potência e observam o evento de cima, permitindo um zoom de até 20 vezes no meio da multidão, o que facilita a identificação de delitos”, comenta.

Ao todo serão três drones disponíveis para a PM, além de outros equipamentos, como plataformas de observação elevadas com câmeras de alta potência que também vão filmar os foliões, facilitando a atuação dos policiais que estiverem no solo. Além disso, canhões de luz ficarão em pontos estratégicos e até mesmo em prédios para localizar infratores na multidão e iluminar as áreas com ocorrências. Segundo o coronel, os palcos oficiais da Praça da Estação e da avenida Brasil terão as estruturas.

Ocorrências em números

Como é de se esperar, os blocos com maior concentração de pessoas terão um efetivo maior. De acordo com o cel. Anderson, postos elevados de segurança com policiais serão fixados de forma alternada ao longo dos trajetos dos desfiles de maior público. Baianas Ozadas, no Centro, Bloco da Calixto, na Savassi, Funk You, no Santa Efigênia, Então, Brilha, no Centro, e Monobloco, na Pampulha, são alguns dos que vão contar com esse policiamento diferenciado.

Outro ponto de destaque está nos bairros com mais registros policiais nos carnavais passados. O Centro é o campeão, com 959 ocorrências em 2017 e 1244 em 2018, apresentando um aumento de 29,72%. A Savassi ficou em segundo, com 194 registros no ano passado. Seguida pelo Santa Efigênia e Funcionários, com 147 e 98, respectivamente. Ao todo foram 5.441 ocorrências em 20175.766 ocorrências em toda a capital.

Trabalho em conjunto

Funcionando como uma força-tarefa, diversas instituições vão fazer parte da segurança e organização do carnaval. A Polícia Civil também aumentou o plantão de todos os cargos, entre delegados, escrivães e agentes. Segundo Wagner Sales, chefe do 1º DP da Polícia Civil de BH, a corporação criou uma rede de proteção com as outras corporações durante o carnaval.

“Vamos trabalhar em conjunto com a PM, além de atender ocorrências que sobrecarregam a atuação dessas instituições. Também teremos unidades móveis na Praça da Estação e na Delegacia da Mulher, além de um reforço de efetivo, com o intuito de agilizar e humanizar o atendimento das vítimas. Fortalecendo a proteção da mulher no carnaval”, afirma.

O Corpo de Bombeiros também ampliou o efetivo normal e vai contar com cerca de mil militares nas ruas, além de cinco drones e a novidade deste ano: os comboios de segurança. Que vão acompanhar os blocos de maior movimento com viaturas, ambulâncias do Samu e unidades de tratamento intensivo móveis que a PBH vai disponibilizar para a atuação no carnaval.

Além disso, segundo o tenente-coronel Anderson de Almeida, os bombeiros farão incursões na multidão quando necessário, para que os foliões tenham o atendimento mais rápido possível. Principalmente nesta época do ano em que, segundo o tenente-coronel, as principais ocorrências estão relacionadas ao consumo excessivo de álcool.


Crédito da imagem: Ana Macedo/SLU

Confira como os serviços funcionarão

Sobre os serviços, a Superintendência de Limpeza Urbana (SLU) vai contar com 1.256 garis trabalhando durante a folia. De acordo com o gerente do Departamento de Limpeza da SLU, Pedro Assis Neto, o esquema de organização das vias durante a folia será diferente neste ano, contando com a atuação dos agentes de limpeza antes, durante e depois dos blocos. Inclusive, com a lavagem das áreas dos banheiros químicos.

 Além disso, o órgão terá uma parceria com cooperativas de catadores atuando no período. Veja mais sobre a atuação das cooperativas e outras informações aqui.

Já a BHTrans, focará no transporte público e no trânsito, garantindo a passagem dos blocos e o fluxo da cidade. A empresa fará operações especiais com bolsões de interdição próximos aos locais dos blocos, sempre sinalizados e, a partir de uma parceria com o Google e o Waze, demarcados nos aplicativos de navegação. No site Belo-Horizonte Surpreendente ficarão disponíveis todas as informações para os motoristas e foliões. Para saber mais sobre formas de se locomover durante a festa de rua, confira o link.

Acompanhe a cobertura do carnaval de Belo Horizonte no Sou BH com patrocínio do banco BS2 e apoio da Claro.

Tags:
  • bhtrans
  • slu
  • cbmmg
  • pcmg
  • pmmg
  • trânsito
  • serviços
  • policiamento
  • segurança
  • carnaval de bh
  • soubhnocarnaval
Comentários

Comentários