FecharX

Instituto Ramacrisna utiliza tecnologia na alfabetização de crianças e jovens

Lousa digital, games e um laboratório de informática estão à disposição para a comunidade carente de Betim e região



Créditos da imagem: Produtora Antenados
Main 171925 img 8918
Redação Sou BH
04/12/18 às 13:22
Atualizado em 01/02/19 às 17:44

O Instituto Ramacrisna foi fundado em 1959, na capital, pelo jornalista Arlindo Corrêa da Silva, que com uma mente idealista queria melhorar a educação das crianças carentes. O trabalho é feito com jovens da periferia e zona rural de Betim e outras cidades do entorno, como BH, Esmeraldas, Contagem e São Joaquim de Bicas. O foco dos projetos é a alfabetização das crianças com idade a partir de seis anos.

“As escolas têm grande dificuldade financeira, então temos o foco grande em tecnologia. Oferecemos uma sala com internet não só para os alunos, mas para a comunidade também. Eles trabalham muito com games, o que ajuda a entrar no mercado de trabalho posteriormente”, explica a vice-presidente do instituto, Solange Bottero.

Nesse caminho para melhorar a qualidade do ensino, o Ramacrisna dispõe de uma mesa alfabetizadora digital. “Como são crianças de uma área rural extremamente vulnerável, a gente considera que a tecnologia é fundamental para a melhoria das condições deles”, conta Solange. 

O trabalho também envolve os jovens no mercado de trabalho, por meio de cursos profissionalizantes para quem tem entre 16 e 18 anos e pela lei de aprendizado que permite que a partir dos 14 anos o adolescente trabalhe como jovem aprendiz em empresas.

Mais de 30 mil crianças já foram ajudadas com as ações. “O projeto Antenados começou em 2007 como um curso de audiovisual e os alunos começaram a fazer trabalhos aqui dentro. Depois, nossas empresas parceiras contrataram para que eles começassem a fazer filmes. Hoje eles são uma produtora. Todo o trabalho que eles conseguem o dinheiro é deles. Eles são empreendedores sociais”, ressalta.

Independência

Os custos do instituto são mantidos por meio de apoio de empresas e doações pelo Imposto de Renda, além de outros recursos adquiridos com editais. Além disso, o Ramacrisna tem uma fábrica de telas de arame criada em 1975 para manter a auto-sustentabilidade dos projetos. 

Como ajudar?

A instituição está aberta para visitas e você pode contribuir da maneira que preferir. Um dos pedidos da vice-presidente do Ramacrisna é a adoção de um músico da orquestra jovem formada por moradores de áreas rurais. Como eles não têm condições financeiras e precisam ajudar nas despesas de casa, os alunos acabam interrompendo o aprendizado da música para buscar um emprego. A doação é uma espécie de bolsa que custeará os gastos de um dos jovens. 

Para ajudar basta entrar em contato por telefone ou pelo site.


Produtora Antenados 

Prêmios

Prestes a completar 60 anos de atuação, o instituto recebeu diversos prêmios em 2018, como:

- Criança Esperança; 
- Melhor projeto educacional de Minas Gerais (Prêmio Itaú UNICEF) 
- Finalista do Melhor projeto educacional do Brasil (Prêmio Itaú UNICEF); 
- 100 melhores ONG’s para se doar (Fundação Getúlio Vargas)

Endereço da sede: Rua Mestre Ramacrisna 379 – Betim – Minas Gerais 
Contatos:
Telefone (31) 3438-5500
Site
Facebook
Instagram

Comentários