FecharX

Governo do Estado seleciona projetos de pesquisa para recuperação da Bacia do Rio Doce

Fapemig vai escolher projetos que proponham restauração socioeconômica e socioambiental, recursos vêm da Fundação Renova


Créditos da imagem: Arquivo / FEAM
Main 145152 2arquivo feam
Redação Sou BH
31/12/18 às 15:48
Atualizado em 01/02 às 17:44

A Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), em parceria com a Fundação Renova, lançou duas novas chamadas públicas voltadas para a recuperação das áreas atingidas pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana. Ao todo, as chamadas vão destinar mais de R$ 20 milhões para custear pesquisas na Bacia do Rio Doce em Minas Gerais e no Espírito Santo.

Deste montante, R$ 5,7 milhões da primeira chamada serão aplicados em projetos de pesquisa que proponham soluções para a recuperação socioeconômica e socioambiental das áreas atingidas. As candidaturas podem ser feitas até o dia 31 de janeiro.

Serão escolhidos e financiados projetos de até R$ 1 milhão, com prazo para desenvolvimento de 24 meses. As propostas devem abordar uma ou mais linhas temáticas apresentadas na chamada, como pesca, educação e cultura, uso sustentável da terra e monitoramento de ecossistema.

“Não existe conhecimento disponível no mundo para lidar com um desastre dessa dimensão. É uma situação nova para o mundo. Nestes casos, a ciência pode ajudar a encontrar as melhores soluções”, diz o diretor de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fapemig, Paulo Sérgio Beirão.

Já a segunda chamada tem o objetivo de estudar os danos dos sistemas aquáticos e ripários causados pelo rompimento da barragem. A ideia é acompanhar a evolução dos sistemas e gerar conhecimento estratégico para orientar os trabalhos de diminuição de danos e reparação, melhorando a qualidade ambiental.

No caso desta chamada, os recursos para financiamento são de R$ 15 milhões e o prazo de execução de cada projeto contratado é de até 60 meses. As propostas podem ser encaminhadas até o dia 11 de fevereiro, dentro de linhas temáticas que englobam processos biogeoquímicos, biota aquática, matas ciliares, entre outras.

Podem se inscrever para as duas chamadas Institutos de Ciência e Tecnologia (ICTs) sediados tanto em Minas quanto no Espirito Santo.

Toda verba disponível para as pesquisas vem da Fundação Renova, organização criada para reparar os danos causados à comunidade e ao meio ambiente, que envolve órgãos governamentais e as empresas implicadas no desastre. A Fapemig é responsável pelo julgamento das propostas, a divulgação do resultado e a análise dos recursos. 

Clique no link para ler, na íntegra, as chamadas 09/2018 e 10/2018.

Comentários