FecharX

Dúvidas para escolher o espumante? Confira dicas para brindar com estilo a chegada de 2019

Na lista de bebidas borbulhantes de fim de ano tem de sidra a champanhe. Saiba como diferenciar cada uma


Créditos da imagem: Prostock-studio/shutterstock.com
Main 150950 shutterstock 734892805
Redação Sou BH
31/12/18 às 08:38
Atualizado em 01/02 às 17:47

O brinde é um dos pontos altos da comemoração de Ano Novo. Na hora de escolher o espumante ideal para a festa de fim de ano, é preciso ficar atento a algumas dicas para não errar na escolha de um dos itens mais importantes da noite. 

Com uma lista de bebidas borbulhantes que vai da sidra ao champanhe, é normal que as pessoas se confundam quando vão às compras. O sommelière e sócio da importadora de vinhos Casa do Porto, Júnior Ribeiro, trabalha no ramo há 12 anos e conta que a primeira diferença é na faixa de preço. Como o champanhe só pode ser feito na região de Champagne, na França, com uvas francesas Pinot Noir, Chardonnay e Pinot Meunier, ele é mais caro que os espumantes. Além disso, é produzido pelo método champenoise, em que a segunda fermentação acontece dentro da própria garrafa. 

Já espumantes são os vinhos de outras regiões que também têm borbulhas, como a cava, da Espanha, o Prosecco, da Itália ou os próprios espumantes brasileiros. Essas bebidas, geralmente são feitas pelo método charmat, ou seja, o processo de fermentação acontece em tanques de aço. 

As sidras também têm seu lugar nas festas de fim de ano e, ao contrário do que acontece no Brasil, não são consideradas bebidas de baixa qualidade em outros países. Júnior explica que elas são muito diferentes dos espumantes no sabor porque são feitas do sumo das maçãs e o método de produção que utilizado também costuma ser o charmat. 

Segundo o sommelière, é importante destacar que existem vários tipos de espumantes como o Nature, Extra Brut, Brut, Demi-Sec e Doce. Os termos dizem respeito à quantidade de açúcar presente na bebida, sendo o Nature o mais seco e o Doce o que tem mais açúcar. 

Para cada lugar

De acordo com Júnior Ribeiro, o espumante ideal varia de acordo com o lugar em que vai ser a festa. "Para quem vai pegar uma praia, ou uma piscina com os amigos, eu sugiro espumantes feitos pelo método charmat, porque além de serem um pouco mais baratos, eles são bem mais leves e suaves. Já os espumantes feitos pelo método tradicionale caem bem num jantar, ou em eventos mais formais. Essas informações dos métodos geralmente vêm escritas nos rótulos dos espumantes", explica o especialista. 

Para harmonizar com as bebidas, é importante observar a comida que será servida: "Os espumantes mais doces combinam bem com comidas frescas, como a japonesa. Petiscos como burrata, carpaccio e refeições leves são ótimas opções."

Já os espumantes mais ácidos, ou seja, menos doces, harmonizam bem com comidas mais gordurosas. "Uma combinação que eu sempre indico é o espumante com feijoada ou refeições feitas à base de carne de porco. Alimentos à base de peixe também harmonizam muito bem com a bebida", acrescenta Júnior. 

O brinde final

E a escolha da taça também não pode ficar de fora! "A taça comprida é feita especialmente para essas bebidas, elas dão um ar de elegância pois fica visível a perlage (borbulhas) que sai do fundo e sobe até a superfície do copo", explica. 

Agora que você já sabe como escolher, é hora de preparar o brinde!

Comentários