FecharX

Denúncias sobre flanelinhas podem ser feitas por aplicativo da PBH

Usuários podem mostrar a localização no mapa ou enviar uma foto da ocorrência


Créditos da imagem: Divulgação/PBH
Main 184646 flanelinhas divulga%c3%a7%c3%a3o pbh
Redação Sou BH
09/01 às 10:43
Atualizado em 01/02 às 17:00

Os usuários do aplicativo da Prefeitura de BH, o PBH App, agora podem denunciar a atuação de flanelinhas, informando no mapa o ponto exato onde está ocorrendo o problema ou até mesmo enviar uma foto da cena, de maneira sigilosa e segura. 

Para utilizar o canal de denúncia, basta clicar no item "solicitar serviços" e escolher a opção “Locais de Atuação de Flanelinhas em Vias Públicas”. Os pedidos serão encaminhados diretamente à Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção e auxiliarão, de maneira efetiva, no mapeamento e no planejamento de ações preventivas contra esse tipo de prática.

Crime

A atuação dos flanelinhas configura crime de tentativa de extorsão, quando o 'tomador de conta' exige do proprietário do veículo o pagamento de um valor em dinheiro para usar um espaço da via pública, sob ameaça, velada ou não, de ser 'surpreendido' com danos no carro, como encontrar a lataria arranhada ou os vidros quebrados, ao retornar ao local onde estacionou. 

Desde fevereiro de 2017, a Guarda Municipal de Belo Horizonte faz a Operação Flanelinha em dias de jogos de futebol ou em grandes eventos, para coibir a ação nas imediações dos estádios e de áreas próximas a parques e atrações turísticas. Somente de janeiro a novembro de 2018, o saldo dos trabalhos foi de 992 pessoas abordadas, sendo nove delas presas e 23 ocorrências registradas. 

Diretor geral de Operações da Guarda Municipal, Júlio Cesar Pereira de Freitas chama a atenção para uma dificuldade que os agentes da Guarda enfrentam nestas situações. É que o autor da tentativa de extorsão só pode ser autuado se a vítima concordar ir até uma delegacia da Polícia Civil para registrar a queixa. “Isso raramente ocorre. A pessoa está com ingresso comprado para um jogo ou um show e prefere não levar o registro adiante”, explica. 

Nesses casos, os guardas municipais fazem a abordagem, advertem os flanelinhas a deixarem o local e permanecem de prontidão para evitar que eles interpelem novas vítimas. A permanência da Guarda é necessária tendo em vista que a denúncia de tentativa de extorsão não chega a se tornar oficial e os flanelinhas acabam reincidindo na intimidação a novos motoristas, em outros eventos.

Mapeamento

Com a facilidade de apontar locais de atuação de flanelinhas oferecida pelo aplicativo, o secretário municipal de Segurança e Prevenção, Genilson Zeferino, destaca que a ação preventiva da Guarda Municipal ganhará um impulso fundamental. “Agora, a prática dessa tentativa de extorsão poderá ser mapeada em toda a cidade, levando os guardas a intensificarem sua presença nos pontos mais críticos, com rondas mais frequentes e direcionadas”, explica. 

Com PBH

Comentários