FecharX

Do K-pop à culinária! Conheça a onda coreana que está tomando conta de BH

Entre mercearia, loja on-line de comida caseira e grupos de dança, a capital está cheia de opções para os apaixonados pela Coreia do Sul


Créditos da imagem: Divulgação/B&W Dance Crew + Made in Korea Minas
Main korea3
Júlia Alves
03/06 às 16:59
Atualizado em 03/06 às 17:17

Você já ouviu falar de K-pop? O estilo musical sul-coreano está cada vez mais popular em todo o mundo. Mas a ‘invasão’ coreana não para por aí! A cultura, a culinária e o estilo de vida estão se espalhando pelos quatro cantos do planeta e, BH não ficaria de fora dessa moda. De mercearia cheia de produtos importados e loja on-line de comida caseira, grupos de dança e cover das famosas boy e girl bands, a capital tem muitas opções para os apaixonados pelo país asiático.

Entre descendentes e pessoas que têm afinidade com a cultura, BH acabou se tornando um santuário para quem quer disseminar um pouquinho do que a Coreia do Sul tem a oferecer. E Dinah Kim, belo-horizontina com descendência sul-coreana, é uma das que ajudam nessa divulgação com a Made in Korea Minas.

Formada em veterinária, a jovem não estava contente com a profissão e resolveu começar o próprio negócio: uma mercearia com mercadorias exclusivamente coreanas. “Cresci consumindo esses produtos. E resolvi aliar essa realidade com a onda do K-pop “, conta Dinah. Ela diz ainda que tudo começou como uma brincadeira, no início de 2018, mas as pessoas começaram a aderir a ideia e o sucesso foi chegando aos poucos.


Divulgação/Made in Korea Minas

Atualmente são mais de seis mil seguidores no Instagram e cerca de 250 produtos no estoque, que é abastecido por itens importados, além de alguns comprados em atacado. A mercearia tem uma grande variedade, indo de comida a cosméticos. Na parte gastronômica, você encontra balas, chicletes, o lámen (ou ramen) coreano, refrigerantes, e outras guloseimas típicas do país asiático. Tem também a receita de kimchi – um condimento típico sul-coreano – da família. Os preços variam entre R$ 2 e R$ 120.

Sobre o seu principal público, Dinah conta que os jovens que já conhecem a cultura predominam. Para garantir o seu produto é só conferir as redes sociais (Instagram e Facebook) ou ligar para o telefone (31) 97535-0410. A Made in Korea ainda não tem loja física, mas faz entregas em BH e alguns pontos da Região Metropolitana.

Um pouquinho mais da culinária

Outra opção recente na capital é o OMA Kimchi. Também de descendentes de coreanos, a loja funciona com venda on-line e tem algumas opções bem tradicionais da gastronomia do país no cardápio.

Tocada por Viviane Jin Hee Kim, a loja conta com uma comida bem caseira. “São receitas de família, trazidas da Coreia do Sul. Minha vó ensinou para minha mãe e minha mãe me ensinou. Tudo foi sendo passado dentro da família mesmo, as receitas, os segredos e as dicas na cozinha”, conta.


Divulgação/OMA Kimchi

Os pais de Viviane são coreanos e moravam no interior de São Paulo, onde tinha uma versão bem mais informal do negócio. Quando se mudaram para BH, no fim do ano passado, a família começou a investir na diversificação do cardápio, já que a procura só aumentava. Entre as opções, kimchi feito de carne de porco e legumes e mandu, que é um bolinho coreano.

E quem são os clientes? Segundo a jovem, os principais consumidores são pessoas já familiarizadas com a cultura, que gostam do K-pop e das novelas coreanas e gostam de experimentar por curiosidade. Também costumam aparecer clientes que já provaram em viagens à Coreia do Sul ou São Paulo.

Sem loja física, a OMA Kimchi atende pelo Instagram, Facebook, ou pelo telefone (31) 2528-8576.

O K-pop tomou conta de BH

Não só de gastronomia vive a onda coreana na capital! Alguns grupos têm se tornado cada vez mais populares, principalmente com a maior disseminação da música sul-coreana. O K-pop MG é uma espécie de fã-clube da cultura asiática e seus membros se reúnem para falar sobre os principais artistas e produtos culturais do país, além de promoverem encontros, concursos e festas com a temática.

De acordo com Naiara Figueiredo, o K-pop MG surgiu há quase 10 anos e começou pelo Twitter, com discussões e interações sobre o amor pelo estilo musical.

Atualmente, o K-pop MG funciona como uma base de dados de bandas covers e grupos de dança – 200 coletivos e 50 solos cadastrados – que se reúnem em apresentações, nos chamados showcases, e na já tradicional Festa K-pop, que, em sua 25ª edição, conta com brincadeiras, brindes, música e muita dança. Tudo feito e apoiado pelos membros da página.


Juliana Costa

Outro expoente do K-pop é o grupo de dança B&W Dance Crew. Criado há cerca de três anos por Giulia Chan e Bella Nankran, o B&W já conta com seis integrantes e faz performances em concursos e festivais da cultura asiática em BH, focando em coreografias das bandas de K-pop femininas. De acordo com Giulia, a ideia é diversificar um pouco mais no próximo ano e propor coreografias masculinas.

Além das apresentações de dança, o grupo também faz projetos paralelos, como o workshop sobre K-pop e os vários conceitos do estilo musical e as aulas de dança. As ações costumam acontecer nos períodos de férias de janeiro e julho. Para quem ficou interessado, é só acompanhar as redes sociais do B&W.

Comentários