FecharX

BH aposta na culinária para atrair turistas

<p>A cidade pretende aproveitar a Copa das Confederações e a Copa do Mundo para divulgar, internacionalmente, sua rica culinária</p>



Créditos da imagem:
Main grey
Redação Sou BH
12/08/14 às 10:37
Atualizado em 01/02/19 às 16:58

Conhecida como a capital nacional dos bares, Belo Horizonte pretende aproveitar a Copa das Confederações e a Copa do Mundo para divulgar, internacionalmente, sua rica culinária. Outra famosa característica da cidade ? a de ter um povo hospitaleiro ? poderá ajudar a atingir esse objetivo.

A expectativa é que, após ser escolhida para sediar o Centro Nacional de Coordenação de Transmissão (IBCC, na sigla em inglês), a fama cresça ainda mais: a partir desse centro, onde ficarão profissionais de emissoras de cerca de 200 países, o sinal e a transmissão de todos os jogos serão distribuídos para o mundo.

?Não temos dúvida de que [o IBCC] estará funcionando [adequadamente] no jogo inicial da Copa das Confederações, entre Brasil e Japão [a ser transmitido a partir de Brasília]. Será também teste para [as transmissões a serem feitas durante a Copa de] 2014, e para o próprio sistema de comunicação brasileiro, já que será a primeira vez no Brasil que, em um evento desta magnitude, haverá transmissão para bilhões de espectadores?, disse à Agência Brasil o secretário Municipal da Copa, Camilo Fraga Reis.

Além de ser o ponto de transmissão de todos os jogos, Belo Horizonte sediará três jogos da Copa das Confederações. Caso o Brasil se classifique como primeiro do grupo A, jogará a semifinal no Estádio Mineirão, dia 26. Antes disso, dois jogos acontecerão em BH: Taiti e Nigéria, no dia 17; e Japão e México, no dia 22.

?A divulgação da cidade internacionalmente e a oportunidade de receber turistas de todo o mundo serão a porta de entrada para que a cidade amplie seu potencial turístico e impulsione a geração de emprego e o desenvolvimento econômico local?, disse Reis. Para tanto, a cidade promoverá uma ?extensa oferta cultural e gastronômica? aos visitantes.

A estratégia de atrair turistas pelo paladar é confirmada pelo presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes de Minas Gerais (Abrasel-MG), Fernando Júnior. ?A culinária mineira é referência, e nossa expectativa é de que isso ganhe ainda mais projeção após a Copa, com a grande quantidade de itens e sabores dos nossos restaurantes. Muitos países se qualificam para o turismo por meio da gastronomia?, disse ele à Agência Brasil.

Entre as sugestões gastronômicas a serem experimentadas pelos turistas, Fernando destaca o pão de queijo e o feijão-tropeiro ? prato que, segundo a Fifa, estará à disposição dos torcedores no Mineirão. ?Tenho certeza de que vamos fazer bonito e receber muito bem nossos visitantes. Nos preparamos muito para isso, principalmente para a comunicação e o atendimento em outras línguas. Estatísticas mostram que o que os turistas mais gostam em Belo Horizonte é, além da gastronomia e dos restaurantes, a hospitalidade do povo mineiro. Vamos abusar de sorrisos no rosto?.

Para o secretário Fraga, todo o planejamento feito para o evento esportivo teve, como foco, a divulgação da cultura mineira. ?Esse é o nosso grande mote para a Copa das Confederações. Haverá, inclusive, eventos durante os 15 dias da Copa?, disse. Destacou, entre os eventos previstos, o Arraial de Belô, na Praça da Estação.

Ainda dentro dos eventos culturais estão: BH Music Station, nas estações de metrô; a Festa da Música, em algumas praças da cidade; o Savassi Festival, com apresentações de jazz; a Expocachaça, tradicional feira internacional do produto; além de encontros de danças, torneios esportivos, festas tradicionais de outros países e exposições fotográficas.

Para garantir que os turistas tenham uma estadia segura em Belo Horizonte, forças de inteligência e de segurança estaduais e federais trabalharão de forma conjunta com prefeitura e autoridades de áreas como telecomunicações e fiscalização, por meio do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) inaugurado em março. O local conta com salas de operações, de gerenciamento de crises, de inteligência e de assessorias, para compartilhamento de dados, imagens e informações.

Segundo a prefeitura, uma força integrada com mais de 4.500 homens estará envolvida diretamente na questão da segurança pública. Além disso, os telefones 112 e 911, usados internacionalmente para socorro, cairão diretamente na rede 190, da Polícia Militar. Uma delegacia especializada em atender a turistas foi montada próxima ao Mineirão, na Orla da Lagoa, esquina com a Avenida Santa Rosa.

Caso os visitantes precisem de atendimentos médicos, foi criado Centro de Atenção à Saúde do Viajante, localizado na Rua Paraíba, nº 890. Lá haverá equipes médicas de plantão durante todos os dias de jogos. Para o caso de acidentes mais graves, uma opção são os atendimentos públicos que estarão em pleno funcionamento com equipes e técnicos bilíngues.

O atendimento médico no chamado Perímetro Fifa (Estádio Mineirão e imediações) é de responsabilidade da Fifa, mas em situações de maior gravidade os pacientes poderão ser direcionados a oito unidades de pronto-atendimento e prontos-socorros de hospitais públicos e conveniados à Rede SUS. ?Fizemos, ainda, um trabalho para validar os planos de seguro internacionais, a fim de que sejam aceitos em nossa rede hospitalar privada?, acrescentou Fraga.

Agência Brasil

Comentários