FecharX

Avanço da Covid-19 em Belo Horizonte: em que ponto estamos

Entenda por que o momento pede cautela e que, quem puder, continue em isolamento social



Créditos da imagem: Rodrigo Clemente/PBH
Main destaque rodrigo clemente pbh
Redação
23/06 às 18:15
Atualizado em 23/06 às 20:14

Após 98 dias desde o decreto de isolamento social em Belo Horizonte, no dia 18 de março, com a reabertura do comércio no final de maio, o número de infectados vem crescendo rapidamente e alertando as autoridades de saúde. Em junho, o número de infectados pela Covid-19 praticamente dobrou em poucos dias, fazendo com que a PBH "acendesse o alerta vermelho". 


Para o pneumologista Guilherme Cardoso, apesar das medidas de flexibilização tomadas pela prefeitura terem ocorrido num momento propício, a rápida disseminação da doença pede cautela. “Há três ou quatro semanas atrás, a taxa de casos estava relativamente tranquila, fazia sentido flexibilizar, mas como a doença é muito contagiosa, o momento pede um monitoramento mais cauteloso e medidas para diminuir a evolução”, afirma.


O alerta ainda é maior se observado o número crescente de confirmações de Covid-19 no interior do estado. Guilherme explica que, cidades do interior historicamente encaminham casos graves para cá, e com esse rápido aumento não terão estrutura e precisarão mandar pacientes para BH, e reitera que a sobrecarga do sistema de saúde em Belo Horizonte será dupla, se não forem tomadas medidas para conter o avanço.


O novo coronavírus tem um poder de propagação muito alto, e, além das medidas tomadas pelas autoridades, é preciso que a população também siga todas as recomendações a fim de evitar o contágio. A flexibilização não indica o fim da pandemia, e sim a necessidade de cuidados redobrados:


-Manter distância entre as pessoas de pelo menos um metro e se possível, ficar em casa, mesmo sem sintomas;

- Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel a 70%;

- Ao espirrar ou tossir, cobrir nariz e boca com o braço na dobra do cotovelo ou com lenço descartável; 

- Não tocar olhos, nariz e boca com as mãos sem higienizá-las; 

- Não compartilhar objetos pessoais, como talheres, toalhas, pratos e copos;

- Evitar aglomerações e manter distância entre as pessoas de pelo menos um metro;

- Não cumprimentar as pessoas com beijos, abraços e aperto de mão;

- Manter os ambientes bem ventilados.

 

Evolução de casos

De acordo com o último Boletim Epidemiológico, divulgado hoje (23) pela Prefeitura de Belo Horizonte, até o momento a capital mineira registra 4.667 casos confirmados, 767 em acompanhamento, 3.804 recuperados e 96 óbitos. O último termômetro de monitoramento de ocupação de leitos divulgado apresenta nível de alerta geral vermelho, com ocupação de 78% nos leitos de UTI exclusivos para Covid-19 e 61% nos leitos de Enfermaria.

Tags:
  • sou bh
  • covid-19
  • Coronavírus
  • belo horizonte
Comentários

Comentários