FecharX

Santuário do Caraça é exemplo de preservação do meio ambiente

Local é Reserva Particular do Patrimônio Natural e desenvolve ações para preservar mais de 10 mil hectares



Créditos da imagem: Santuário do Caraça/PBCM
Main destaque tanque grande   santu%c3%a1rio do cara%c3%a7apbcm
Tanque Grande - Santuário do Caraça
Redação
25/09 às 13:16
Atualizado em 25/09 às 13:16

Diante do cenário em que as queimadas consomem grande parte das matas brasileiras, é necessário voltar o olhar para os locais que precisam ser preservados. Um belo exemplo de boas práticas com o meio ambiente pode ser visto na Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) – Santuário do Caraça, um dos principais destinos turísticos de Minas Gerais, que está situado entre as cidades de Catas Altas e Santa Bárbara, na Região Central do estado, a 120 km de Belo Horizonte. Várias ações que buscam prevenir depredações e incêndios fazem parte da rotina do local.

Com toda a riqueza ambiental na região do Santuário do Caraça, a Província Brasileira da Congregação da Missão, que administra o complexo, firmou um compromisso socioambiental eterno. “A nossa Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) é uma Unidade de Conservação de âmbito federal, gravada com perpetuidade, através de Portaria do IBAMA, ou seja, com isso é assegurada a preservação de mais de 10 mil hectares para sempre”, explica Márcio Mol, gerente geral do Santuário do Caraça.

Entre as ações, é proibido entrar no Santuário do Caraça com animais domésticos, pescar, caçar ou causar qualquer dano à vegetação, assim como a retirada de mudas ou galhos de plantas e árvores. Não é permitido acampar, produzir fogueiras, fazer algumas trilhas desacompanhado de um guia e usar drones. “Todas as determinações instituídas têm um único objetivo: cuidar desse pedaço do paraíso. Por isso, temos a nossa brigada interna, formada por colaboradores capacitados para atuar nas ações preventivas, no sentido de fiscalizar o cumprimento das regras, e, também, em situações corretivas, no caso de uma eventualidade, como algum foco de incêndio”, destaca Márcio Mol.

A RPPN Santuário do Caraça foi reconhecida pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, no ano de 1955, quando passou a fazer parte do rol de bens tombados pela União. Também integra a área destinada às Reservas da Biosfera da Serra do Espinhaço e da Mata Atlântica, reconhecidas pela UNESCO em 2005. Além disso, integra a Área de Proteção Ambiental ao Sul da Região Metropolitana de BH, onde começam duas grandes bacias hidrográficas, a do rio São Francisco e a do rio Doce, que abastecem aproximadamente 70% da população de Belo Horizonte e 50% da população de sua região metropolitana.

Para saber mais informações sobre o Santuário do Caraça, acesse o site do local. Sobre as regras de visitação durante a pandemia, clique aqui e confira os detalhes sobre a volta do turismo no espaço.

Tags:
  • sou bh
  • santuário do caraça
  • reserva
  • preservação
  • meio ambiente
  • natural
Comentários

Comentários