FecharX

Para ver arquitetura moderna em BH

Conheça cinco edificações que representam o design moderno na capital mineira


Créditos da imagem: Divulgação
Main 150318 palacio das artes
Fachada do Palácio das Artes, construção com design moderno de 1971
Redação Sou BH
29/01/16 às 13:05
Atualizado em 01/02 às 18:01

Belo Horizonte é conhecida como uma cidade de desenhos modernos. Talvez por ser um dos primeiros municípios planejados do país. Ou talvez por ter sido onde o arquiteto Oscar Niemeyer mostrou, pela primeira vez, seus traços de linhas curvas. A capital das Minas Gerais possui uma arquitetura rica na qual o moderno, o clássico e o atual se erguem harmoniosamente sob o olhar da Serra do Curral.

Para quem ama arquitetura e arte, o Sou BH listou cinco construções que seguem a linha do design moderno:

Palácio das Artes

Inaugurado em 1971, este edifício teve seu projeto inicial feito por Niemeyer, porém sofreu modificações feitas pelo arquiteto Hélio Ferreira para que a nova estrutura atendesse às exigências da época. Com uma área de 18,5 mil m², o Palácio das Artes abriga um dos mais completos complexos artísticos do mundo.  Sua estrutura é de concreto, pintado de branco e vidro.

Dops (Departamento de Ordem Política e Social)

Segundo o arquiteto e urbanista Flávio Carsalade, o prédio do Dops é um edifício com características modernistas. Seus traços retos, vazados e objetivos, com ausência de detalhes, poucas cores e o uso do concreto são bem característicos do estilo. O prédio foi tombado pelo Conselho de Patrimônio da capital e deve ser o Memorial dos Direitos Humanos de Minas, em breve.

Hotel Excelcior

O edifício, erguido nos anos 1960, é um clássico exemplo dentro do design modernista da capital. Nele há mais vidro que concreto passando a ideia de claridade, e simplicidade. Atualmente o prédio que fica na Praça Rio Branco, a praça da rodoviária, está sendo reformado e será um edifício residencial e escola profissionalizante.

Conjunto JK

Este é mais um projeto de Oscar Niemeyer erguido no ano de 1952. O local foi construído para abrigar um museu de arte moderna, repartições públicas e residências para alguns de seus funcionários, além de comércio e serviços. São dois blocos, um com 23 andares e outro com 36. É o quarto maior prédio da capital, todo em concreto e vidro.

Edifício Niemeyer

Construído na década de 1950, o prédio tem a assinatura de Niemeyer, que adorava curvas. Olhando para este edifício é fácil lembrar o Copan de São Paulo. Parece que o prédio de São Paulo é inspirado no edifício da Praça da Liberdade em BH. Mantém a característica modernista do uso do concreto com o vidro, sem detalhes, apenas uma curva sinuosa na sua armação. 


Comentários