FecharX

O que é que o Barreiro tem?

Uma região tão independente que mais parece uma cidade à parte


Créditos da imagem: Divulgação
Main 131315 barreiro
O Barreiro é uma região rica e muito bonita de BH
Redação Sou BH
15/02/16 às 15:46

Por Camila de Ávila, jornalista Sou BH

Barreiro está localizado a 15km de BH e é praticamente uma cidade. É uma região independente da capital, de acordo com o usuário do Sou BH, Heitor Oliveira Filho, “tem gente que não vai ao centro de BH há mais de 10 anos”.  A Prefeitura fez um levantamento e descobriu que há mais de nove mil atividades que giram a economia do Barreiro, entre comercial, industrial e de serviços.  Seus moradores e frequentadores tem diversos motivos para amar a região.

O Sou BH fez uma pesquisa com seus leitores e descobriu que o Barreiro é bom demais. Segundo a usuária Yaya Souza, o “Barreiro tem bar, restaurante, pista de corrida, pista de skate, shopping, igreja, velório, cartório, cinema, gente bonita, só não tem cemitério. Ainda”. Nívia Leila afirma que não é só de bar que vive a região. “Os barzinhos do Barreiro são ótimos pra um happy hour. Mas se quiser um contato com a natureza, o Parque das Águas é o lugar”. A usuária Bella Sturzeneker diz que o pôr do sol visto da pista de skate é lindo.

Jonathan Moura afirma que a magia do Barreiro está é no seu povo. “Sinceramente, considero as pessoas aqui da região bastante simples, humildes, trabalhadoras, unidas. Aqui tem um tal de se precisar pode contar com o vizinho, todo mundo divide até o que não tem, todo mundo cresceu brincando na rua. Isso é o Barreiro”, conta.  Falando em amigos e união, Kessia Tainara afirma: “O Cristo é muito bom para se reunir com os amigos numa roda de violão por toda noite”, conta, se referindo a uma estátua do Cristo Redentor, localizada no bairro.

Thiago Helton Ribeiro brinca que o Barreiro é a capital de Belo Horizonte. “É um bairro 100% funcional e independente do resto da capital mineira. Barreiro tem Justiça comum (Juizado e Fórum), Justiça Eleitoral, Justiça do Trabalho, Defensoria Pública, Ministério do Trabalho, Seccional da OAB, biblioteca pública, faculdades e hospitais, duas estações BH BUS e um metrô por vir”, destaca. Renata Prata, que mora no Barreiro desde que nasceu, afirma o crescimento da região. “Eu tenho visto de perto todo o crescimento. É um bairro com uma mega infraestrutura e que ainda tem ar de interior. Os antigos moradores trabalharam na Mannesmann e hoje ficam ‘bestificados’ com o progresso que veio nos últimos 30 anos e contam, saudosos, como era na época deles. É muito bom morar no Barreiro, eu não trocaria por nada, apesar dos problemas que têm aparecido. Não troco minha vista de casa para a Serra do Rola Moça por nada”, explica.

Sobre a Serra do Rola Moça, Heitor Oliveira diz que o bairro “tem a melhor vista da serra”. Raquel Moreira também menciona a Rola Moça como uma qualidade do Barreiro. “Na serra, o Cerrado e a Mata Atlântica se misturam, têm mananciais de água que abastecem parte da região metropolitana de BH. Possui ar mais fresco e limpo, além de uma vista incrível. Pode-se observar parte de Brumadinho, Sarzedo, Lagoa da Petrobras em Betim e uma parte de BH. Tem uma galera bacana que faz trilhas de Bike, caminhada pela mata e rapel. E, para finalizar o dia com chave de ouro, um belíssimo pôr do sol”. Eita Barreiro que inspira amores!

É um lugar privilegiado de acordo com seus moradores. Como disse Jonathan Moura. “Só quem tem o prazer de viver aqui sabe o que é o Barreiro”. Roberta Garcia diz para todos que “não sou de BH, sou do Barreiro. É uma pequena cidade. Onde boa parte se conhece. Vizinhos se cumprimentam pelo nome”, afirma. Perla Gomes diz que o local é cheio de cultura. “Conheço saraus de poesias, batalhas de rap e tenho certeza que deve ter muito mais que isso”, constata. Nemias Silva completa: “O Barreiro tem a batalha da pista, tem o sarau, tem coletivo Cabeça'tiva, tem o projeto café de rua e tem o movimenta barreiro”.  Ele deixa um convite para todos: “Quer saber mais? Visita aqui! Bora ver!”. Ah Nemias, não fala mais uma vez não, porque nós vamos!

Comentários