FecharX

BH: 117 anos com muita história para contar

O Sou BH lembrou de algumas. Relembre e nos conte outras também


Créditos da imagem: Charles Tôrres
Main 211535 super calor
BH, a cidade do mais belo horizonte completa 117 anos
Redação Sou BH
12/12/14 às 11:40
Atualizado em 01/02 às 18:03

Por Camila de Ávila, jornalista do Sou BH

117 anos nascia uma das primeiras cidades planejadas do país: Belo Horizonte. Projetada para ficar dentro da Avenida do Contorno até o ano 2000, logo nas primeiras décadas de sua existência, a capital se expandiu para além da avenida e ganhou novos contornos que fazem de BH a cidade com o mais belo horizonte. Emoldurada pela Serra do Curral, com traços de Niemeyer espalhados por cartões postais, embalada pela música do Clube da Esquina, ou pelo peso do rock do Sepultura, e até pelo som engajado e carregado de mensagens de Renegado, BH respira cultura e bons ares. Você sabia que a cidade foi receita para muitos tratarem de tuberculose?  Escritores, cantores, atores, músicos e artistas saíram daqui e foram para o mundo.  BH é uma metrópole que ainda conserva aquele jeitinho de cidade do interior: aconchegante, hospitaleira e linda demais.

O Sou BH hoje vai ser bairrista, sim! Porque amamos a nossa capital em tudo. Suas ruas projetadas, seus traços modernos, seu entorno de serras e seu horizonte de tirar o fôlego.  Confira conosco algumas peculiaridades de BH:

1-Tabuleiro de xadrez: quando o engenheiro Aarão Reis fez o desenho da capital pensou que dentro de um grande “círculo”, seriam construídas ruas que se cruzam, umas com nomes de tribos indígenas e outras com nomes de estados do país;

2- Futebol: BH é cenário de surpresas no futebol. Na Copa de 1950, aconteceu o jogo entre a seleção dos EUA contra a Inglaterra no Independência. O time dos EUA, formado por jogadores amadores, ganhou com o placar de 1 a 0. Na época a notícia correu o mundo. Na Copa de 2014, o Mineirão ganhou a alcunha de “Mineiraço”, depois de ser o palco da maior derrota em torneios mundiais da seleção Brasileira: Alemanha  7 x 1 Brasil. 

O futebol de BH também esteve em evidência em 2014, com a conquista de títulos importantes. Em disputa pela Copa do Brasil, o Clube Atlético Mineiro faturou o título, já o Cruzeiro Esporte Clube foi vencedor de mais um Campeonato Brasileiro.

3- Cidade Jardim: BH é conhecida nacionalmente como a cidade jardim por apresentar um clima ameno e favorável para o tratamento de algumas doenças respiratórias. Artistas como Noel Rosa e Gonzaguinha vieram para a capital nas décadas de 1930 e 1980, respectivamente, em busca de tratamento para tuberculose. Dizem que Noel subia os arcos do viaduto Santa Tereza toda noite, voltando de bares no centro da cidade para os botecos do bairro;

4- Música: nasceu em BH um dos mais importantes movimentos musicais do Brasil. O Clube da Esquina tem seu berço em Santa Tereza, assim como a banda de heavy metal Sepultura. Bandas importantes da música nacional como Skank, Jota Quest e Pato Fu são de BH e os componentes dos grupos residem na capital;

5- Morada: cantores importantes do cenário da música nacional residiram em BH. Cássia Eller (192-2001) e Milton Nascimento moraram e fizeram boa parte de sua carreira por aqui. Cássia adotou o Galo como time do coração. Já Bituca, apelido de Milton, é cruzeirense.

6- Niemeyer: o primeiro trabalho relevante do arquiteto foi em BH, na década de 1940. A pedido do então prefeito Juscelino Kubitschek, foi criado o Complexo Arquitetônico da Pampulha. Mas ele também deixou outras obras na capital mineira: Colégio Estadual Central, Edifício Niemeyer, Cidade Administrativa de Minas Gerais, projeto do Palácio das Artes, Catedral Cristo Rei (ainda em construção), Biblioteca Pública Estadual, Casa Kubitschek e Hotel Pampulha;

7- Feira Hippie: desde 1969, a Feira Hippie é o ponto de encontro do belo-horizontino nas manhãs de domingo.  Uma das maiores feiras da América Latina, começou na Praça da Liberdade e hoje ocupa a Avenida Afonso Pena, entre as ruas da Bahia e Carandaí, com cerca de três mil expositores. Roupas, sapatos, móveis, artesanato, bijuterias e artigos de decoração: na Feira Hippie tem! É a maior feira da América Latina;

8-Sou BH: Em 2010, o portal foi criado pela empresa de comunicação e soluções em mídias e tecnologia, JChebly. O objetivo é mostrar como BH é uma cidade pulsante e viva, cheia de energia, festas e alegria;

9- Maletta: O edifício, localizado no centro da capital, é o metro quadrado da cidade com mais bares, que se dividem entre o primeiro e o segundo andar. O local é o ponto de encontro de várias tribos e, além dos bares e restaurantes, possui sebos, lojas de vinis e de antiguidades;

10- Mercado Central: fundado em 1929, é parada obrigatória para quem quer conhecer a cidade. São 400 lojas reunidas em uma construção que ocupa um quarteirão inteiro do Centro. Vende frutas, legumes, carnes, peixes, animais de estimação, roupas, sapatos, souvenir e artesanato. De tudo se acha no Mercado Central, principalmente o mais tradicional tira-gosto da capital: jiló com fígado acebolado;

11-Teatros: nos últimos cinco anos BH ganhou importantes espaços culturais como o Cine Theatro Brasil Vallourec, reformado para trazer para a capital um lindo e tradicional teatro;  CCBB, um espaço cultural com teatro, galeria de arte e café; Sesc Palladium, antigo cine Palladium, reformado para ser um centro cultural com teatros, cinema, biblioteca e galeria;

12- Circuito Cultural Praça da Liberdade: localizado na região centro-sul de Belo Horizonte é, atualmente, o maior complexo cultural do país e o único do mundo fruto de parceria público-privada.

13- Palácio da Liberdade: Quando BH foi construída, moradores do Curral del Rei foram desalojadas de suas casas. A casa de Maria Papuda era onde fica o Palácio da Liberdade. A mulher não aceitou bem o seu despejo e jogou uma praga nos futuros moradores do local que seria a sede do poder estadual: os governadores morreriam ali no exercício do mandato. Coincidência ou não, Silviano Brandão (1848-1902), João Pinheiro (1860-1908), Raul Soares (1877-1924) e Olegário Maciel (1855-1933) não sobrevieram por muito tempo;

14- Copo Lagoinha é de BH: No Brasil o copo, comum em bares, produzido desde os anos 1940, pela indústria Nadir Figueiredo, é conhecido como americano.  O fato de ter chegado a BH primeiro, na região da Lagoinha, bairro tradicionalmente boêmio neste período, fez com ganhasse o apelido de copo lagoinha;

15- Lenda: A mais famosa lenda de BH é da loira do Bonfim. Foi criada pelo radialista Raul Peirano de Oliveira Filho.  “Ficou conhecida na cidade a lenda de uma mulher loira que conquistava os homens no centro da cidade e os convencia a ir em sua casa, no bairro do Bonfim. Ao chegar lá ela se dirigia ao cemitério e dizia ser ali sua morada”.


Comentários