FecharX

PBH assina compromisso de reduzir taxa de homicídios pela metade em 10 anos

Carta de Intenção assinada nesta segunda-feira marca o início de uma campanha internacional de combate às mortes violentas


Créditos da imagem:
Main grey
Redação Sou BH
28/11/17 às 18:15
Atualizado em 01/02 às 17:13


Amira Hissa/PBH

A Prefeitura de Belo Horizonte assumiu o compromisso de diminuir em 50% a taxa de homicídios na cidade em até dez anos - em 2016, foram assassinadas 586 pessoas em BH. A meta faz parte da Campanha Instinto da Vida, criada através da Carta de Intenções entre a PBH e o Instituto Igarapé, no 1º Seminário Municipal de Prevenção ao Crime e à Violência. A cerimônia foi promovida pela Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção (SMSP) e aconteceu no Salão Nobre da Faculdade de Medicina da UFMG na segunda-feira (27).

Alguns dos temas abordados pelos 16 especialistas presentes durante o seminário foram Letalidade Juvenil, a Prevenção ao Crime e a Violência, a Promoção dos Direitos das Mulheres e Redes Locais de Prevenção. E o desafio lançado foi o compromisso com o desenvolvimento de ações de prevenção ao feminicídio, à reincidência criminal e a garantia de um policiamento comunitário. Além disso, a PBH também se comprometeu a ampliar ações de segurança em áreas com índices elevados de violência, fomentando ações  de inclusão para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Como organizadora do encontro, a diretora de Prevenção Social ao Crime à Violência da SMSP, Márcia Cristina Alves, destacou a importância do debate promovido pela prefeitura. “A política de prevenção pressupõe que a gente tenha programas, projetos e articulações que vão além da segurança pública e do policiamento. Abrange questões voltadas para a vulnerabilidade social, sobretudo do público jovem, que é vítima de 54% dos homicídios do país. Aqui agiremos a partir do levantamento de onde esse homicídio acontece, quem é esta vítima e, principalmente, o porquê deste homicídio. São estas respostas – que estamos buscando - que vão possibilitar esta redução”, esclarece.

Na campanha, além de Belo Horizonte e outras cidades do Brasil, municípios de seis países com altos índices de assassinatos - Colômbia, El Salvador, Guatemala, Honduras, México e Venezuela - também se comprometeram a desenvolver ações de prevenção simultaneamente.

Comentários