FecharX

O que os chefs indicam?

O Sou BH conversou com quatro chefs para saber quais os lugares eles frequentam quando estão com fome


Créditos da imagem: Victor Schwaner + BS Fotografia + Uarlen Valério
Main montagem   home
Mili Santos
09/07 às 08:00
Atualizado em 09/07 às 08:00

Com tantas opções de restaurantes e bares em Belo Horizonte, na hora de sair e escolher aquele que mais agrada, sempre bate uma dúvida! Será melhor um italiano? Um mineiro? Japonês? E que tal saber onde os cozinheiros mais renomados da capital gostam de ir nas horas vagas?


Nós do Sou BH entramos em contato com quatro chefs de conhecidos estabelecimentos e pedimos para nos contar aonde eles vão quando estão com fome. Claro que pedimos para nos indicar lugares de seguimentos diferentes dos deles. Não é que eles são bons de garfo? Veja abaixo o resultado da nossa lista:

 

Cristovão Laruça – Chef do Caravela – Restaurante Português


A paixão pela cozinha veio da influência dos pais e sempre foi uma prática constante na vida de Cristóvão Laruça. O chef português nascido na Costa de Caparica, uma vila de pescadores a 15 km de Lisboa, se considera um cozinheiro autodidata, e é um representante da legítima culinária lusitana em Minas Gerais, com seu restaurante Caravela, localizado no foyer do Museu Histórico Abílio Barreto. Amante da culinária, ele diz que só de lembrar-se dos restaurantes que indicou, “fica com água na boca”!


Veja onde ele gosta de ir:


Almoço no Restaurante da Leia – vende refeições prato-feito.

Localização: Rua Dinal 110, Caiçara – Ao lado do Shopping Del Rei

O que come: bife à milanesa, batata e arroz de bacon.

Por que indica: Refeição caseira de verdade, batata frita sem ser da congelada, carne muito bem feita, atendimento carinhoso e comida simples, mas de primeira. “Me lembra uma tasca portuguesa”.


Fim de tarde na Pizzaria Zeppe – pizzas no fogão a lenha

Localização: Alameda Oscar Niemeyer, 911 - Vila da Serra, Nova Lima.

O que come: pizza Marguerita

Por que indica: pizza fina, massa tradicional italiana no fogão a lenha. “Ótima pedida para o fim de tarde”.


Jantar no D’ Agostim Di Paratella – cozinha tradicional italiana

Localização: R. Bernardo Guimarães, 2520 - Santo Agostinho.

Por que indica: Comida típica da região de Piamonte – Itália, que preserva todos os sabores. Excelente atendimento.


Jantar no Taste Vin – cozinha francesa

Localização: R. Curitiba, 2105 – Lourdes

O que come: Suflê

Por que indica: “Rodrigo Fonseca é um ótimo chef. Lá os suflês e a carta de vinhos são sem iguais”.

 

Chef Fabio Jobim – Restaurante Gero – Cozinha Italiana


O carioca Fábio Jobim desembarcou em Belo Horizonte no início de 2019 para assumir a cozinha do Gero, restaurante do Hotel Fasano. Na bagagem, muitos planos e um elemento que ele considera fundamental: sabor. Aos 39 anos, Fábio acumula experiências importantes na gastronomia e sua grande especialidade é a comida italiana, mas como ele mesmo diz, gosta de cozinhar de tudo: “Adoro comida boa. Cada prato deve ter muito sabor e ser farto”. Com seu pouco tempo em BH ele já pôde sentir o jeito único dos mineiros para a cozinha e seus restaurantes eleitos como favoritos são típicos daqui. Confira abaixo quais são:


Almoço ou jantar no Xapuri – cozinha mineira

Localização: Rua Mandacarú, 260 - Trevo

Por que indica: Boa comida (Temperada e autêntica mineira). “Do jeito que eu gosto” e ótima a receptividade do Chef Flávio "gente finíssima".


Caipira chique – cozinha mineira

Localização: R. Francisco Bretas Bhering, 324 – Jardim Atlântico

Boa comida, atendimento rápido e cuidadoso.

E pratos e petiscos saborosos

Em especial o "pastel de angu com rabada"

 

Chef Caetano Sobrinho – Caê Restaurante Bar


O Caê Restaurante Bar se destaca por sua cozinha brasileira variada. Sobrinho transporta técnicas da sua vivência na culinária Italiana para o menu do Caê, valorizando ingredientes regionais e pequenos produtores.    Sua trajetória profissional inclui experiência na Itália, onde trabalhou no restaurante Piccolo Lago (duas estrelas Michelin), e em São Paulo, onde trabalhou com a argentina Paola Carosella. Na Capital mineira, foi chefe de cozinha do A Favorita por sete anos.

Ele desenvolveu uma lista variada para gente, que vai de mineira até a matinal padaria. Confira abaixo o que ele sugere em BH:


Almoçar no Xapuri

Localização: Rua Mandacarú, 260 - Trevo

O que comer: Comer Linguiça aberta, Bolinho de Mandioca, Frango preguento do bento.

Por que indica: pela tradição e qualidade da comida mineira.


Jantar no Taste-Vin

Localização: R. Curitiba, 2105 – Lourdes

O que comer: todos os Suflês, gosto muito do couvert e do camarão provençal.

Por que indica: Indico muito pela carta de vinhos, serviço impecável e a comida sempre boa (regularidade absurda).


Qualquer hora na Padaria Du Pain

O que comer: Comer tudo, mas destaco o pão de chocolate, croissant, torta de Mó e Pão de Canastra

Por que indica: É tudo muito bom!


Almoçar e jantar no Albanos

O que comer: pastel, filé ao gorgonzola, queijo minas na chapa com torrada de pastel.

Por que indica: Chopp sempre gelado, atendimento de primeira, comida de bar muito bem feita.

 

Chef Flávio Trombino - Restaurante Xapuri


Ele nasceu praticamente dentro da cozinha, já que sua mãe é fundadora de um dos mais tradicionais restaurantes de Belo Horizonte - o Xapuri. Participou ao longo da carreira de diversos festivais, nacionais e internacionais, e sempre tem em suas criações um ingrediente em comum: a paixão pelas raízes da culinária mineira e suas inúmeras aplicações na gastronomia. Ele montou para o portal uma semana o que é, segundo ele, uma experiência gastronômica perfeita! Confira:

Segunda-feira-  Nonô - O Rei do Caldo de Mocotó

Localização: Av. Amazonas, 840 – Centro
O que comer: O famoso caldo de mocotó
Por que indica: Caldo muito saboroso e bem temperado.

Terça-feira: Café Palhares

Localização: Rua dos Tupinambás, 638 - Centro
O que comer: Kaol
Por que indica: Tradicional.

Quarta-feira: Cantina Piacenza
Localização:
Rua Rio Grande do Sul 1236 Santo Agostinho.
O que comer: Lasanha
Por que indica: massa artesanal, fresca e muito saborosa. 

Quinta-feira: Taste Vin
Localização:
R. Curitiba, 2105 – Lourdes.
O que comer: Suflê de gruyère e camarão
Por que indica: simplesmente divino.

Sexta-feira: Vecchio Sogno
Localização:
R. Martim de Carvalho, 75 - Santo Agostinho
O que comer: A massa coquetelada do Ivo faria
Por que indica: experiência única.

Sábado almoço no Mercado Central no Rei do Torresmo
Localização:
Av. Augusto de Lima, 744 - Loja 166 - Centro
O que comer: Fígado com Jiló
Por que indica: uma delícia com uma cachacinha.

Sábado jantar no Glouton
Localização:
R. Bárbara Heliodora, 59 – Lourdes
O que comer: papada de porco.
Por que indica: melhor porco.

Domingo: Sushi Naka
O que comer:
Combinado Completo
Por que indica: Comida japonesa bem feita e muito saborosa. 

Tags:
  • almoço
  • jantar
  • petisco
  • tira gosto
  • restaurantes
  • bh
  • boa comida
  • gastronomia
Comentários

Comentários