FecharX

Nunca mais peça cerveja sem espuma!

A camada protetora funciona como um ‘atestado de saúde’ da bebida, mantendo características importantes


Créditos da imagem: Hakan Tanak/Shutterstock.com
Main 125626 espuma na cerveja por hakan tanak
Redação Sou BH
31/12/18 às 15:48
Atualizado em 01/02 às 17:48

A cerveja, definitivamente, é a preferência nacional por aqui, e os brasileiros têm se atentado cada vez mais para a qualidade e as melhores formas de consumi-la. Além de ‘acostumar’ o paladar com sabores mais fortes e provar novas harmonizações, um dos quesitos observados é a espuma. Você sabia que ela é uma espécie de ‘atestado de saúde’ da bebida?

Tem gente que até reclama quando o copo vem com a camada branca, achando que é um desperdício de espaço. Mas se o garçom trouxer sua bebida com pelo menos dois ou três dedos de espuma, agradeça-o. Pois ele se preocupou com a manutenção do aroma, da temperatura e do sabor.

O mestre cervejeiro da Cervejaria Ambev, Leon Maas, explica que, tecnicamente, a espuma é uma camada composta por uma grande quantidade de bolhas de gás carbônico que se forma na superfície do líquido quando ele é agitado, movimentado ou fermentado. Ou seja, é principalmente no momento de servir que ela se forma. “Isso dá à cerveja uma característica singular, já que ela é a única entre todas as bebidas alcoólicas a possuir esse componente.”

A falta da espuma indica que a cerveja está perto de ter a validade vencida, ou desbalanceada, e desprotegida da oxidação. Além disso, sem ela, você perde alguns compostos que completam o aroma e o paladar na hora do consumo.

E sabe aquela história de que copo sujo atrapalha a formação de espuma? Está certíssima. Resquícios de comida gordurosa, detergente e até batom fazem com que as bolhas estourem. Portanto, um copo bem limpo garante a boa formação e a retenção da camada protetora.

Agora, se o garçom tentar te impressionar pelo visual trazendo um copo congelado e com aparência de cerveja ‘trincando’, é melhor pedir o modo de servir tradicional. “Qualquer choque térmico muito brusco prejudica o sabor, deixando a bebida ‘choca’”, completa o mestre cervejeiro.

Comentários