FecharX

Nova bebida promete fazer sucesso no carnaval de BH

Descubra o segredo da novidade que mistura cachaça, banana e tamarindo, feita por produtores mineiros


Créditos da imagem: Estúdio Setenta e Sete
Main bacananinha est%c3%badio setenta e sete.jpeg
Redação Sou BH
07/02 às 16:18
Atualizado em 07/02 às 16:18

Uma nova bebida alcoólica, com sabor tropical e preço acessível, promete fazer sucesso no carnaval de BH neste ano. E a novidade tem matéria-prima de procedência mineiríssima, a cachaça. A Bacananinha é a aposta de produtores de Minas Gerais para suprir a demanda por produtos diferentes nas festas de rua da capital.

Trata-se de uma mistura exótica da cachaça com banana e tamarindo. Parceria dos sócios do escritório de design Destileria de Ideias, Francisco Vianna e Pedro Frota, com o Alambique Cobiçada. "Em novembro, assumimos o desafio de criar uma opção com preço justo, que não obrigasse o folião a abrir mão de sabor e qualidade. O carnaval é o palco perfeito para lançar a Bacananinha e, apesar do cronograma apertado, topamos", resume Pedro.

Na fórmula, eles reduziram a quantidade de açúcar e equilibraram o teor alcoólico para algo próximo das bebidas que foram abraçadas pelo público nas festas, como catuabas e ices. Várias combinações foram testadas, para evitar uma bebida doce demais e com gosto marcante de álcool. Foi aí que o tamarindo, ingrediente mais cítrico, foi incorporado à receita. "Compramos um vidrinho tailandês de extrato de tamarindo e misturamos a uma das amostras. Todos que experimentaram curtiram, foi incrível", conta Francisco.

O resultado já está sendo vendido em ensaios de blocos, na loja Estação Carnaval (avenida Álvares Cabral, 369-b) e no Instagram (@bacananinha). A garrafinha de 400 ml custa R$ 10 e tem 14% de teor alcoólico. Por isso, é bom apreciar com moderação e ir sentindo aos poucos os efeitos dela no organismo. Para ter uma base de comparação, uma garrafa de vinho tem entre 11% e 14%, e uma lata de cerveja, até 5%, na média. A dica é consumir a novidade com gelo e/ou limão para acompanhar.  

O plano inicial era fazer 8 mil litros para o lançamento, mas, com a repercussão positiva nos testes, a produção será dobrada. Além da Bacananinha, a parceria entre a Destileria e o Alambique Cobiçada promete outros frutos, ainda neste ano. "Já finalizamos nosso gin e temos uma mistura pronta para caipirinha em fase de desenvolvimento", revela Pedro.

Comentários