FecharX

Xô, frio! Confira sete lugares para tomar caldos de vários sabores em BH

Do tradicional ao inusitado, a capital está cheia de opções para quem quer espantar o friozinho e apreciar um bom prato


Créditos da imagem: Fernando Moreno/Shutterstock
Main shutterstock 1117776335
Redação Sou BH
04/05/17 às 16:03
Atualizado em 21/05 às 23:06

Já sentiu o friozinho chegando? Pois é! As temperaturas caíram na capital e nada melhor para esquentar do que um bom caldo. Seja de mandioca, feijão, batata, verde ou a famosa canjiquinha. Com acompanhamentos, como um pãozinho, torresmo ou bacon, os caldos são a melhor pedida para essas épocas frias do ano.

Os pratos são variados e caem bem com vinhos, cerveja e cachaça, uma opção bem mineira! Ficou com água na boca? Então confira alguns lugares para garantir o seu caldo em BH!

Paladino Restaurante Fazenda
Avenida Gildo Macedo Lacerda, 300 - Braúnas

Especializada em culinária brasileira de fazenda, a casa tem diferentes tipos de caldos. Entre os sabores estão canjiquinha com costelinha, abóbora com gorgonzola, e os tradicionais feijão e mandioca. O buffet de caldos acontece nas quartas, das 11h30 às 15h, nas quintas, 11h30 às 0h, e às sextas, de 11h30 à 1h. O cardápio sai por R$ 44 (por pessoa). 

Koqueiros Bar
Avenida Silviano Brandão, 1293 - Sagrada Família

O bar é conhecido pelos petiscos e pelo ambiente familiar que proporciona aos clientes.  Na temporada de caldos existem várias opções, como mandioca, feijão, feijão mexicano, batata baroa, canjiquinha, cará e abóbora moranga, com destaque para o de jiló, especialidade da casa. O menu fica disponível nas terças-feiras, a partir das 19h, e o preço é R$ 24,90 (por pessoa). 

Dona Lucinha
Rua Padre Odorico, 38 - Savassi
Rua Sergipe, 811 - Funcionários

A tradicional casa de comida mineira conta, é claro, com uma grande variedade de caldos com aquela pegada de Minas. Além dos tradicionais de feijão,  mandioca, canjiquinha e abóbora, o restaurante também tem caldo de feijão com torresmo, mandioca com costela desfiada e o ioiô com iaiá, que é um caldo de fubá, com costelinha e couve rasgada. Os preços variam de acordo com as unidades e os caldos são servidos no jantar, de segunda a sábado, das 19h às 23h.


Mettus/Shutterstock

Nonô Rei do Caldo de Mocotó
Avenida Amazonas, 840 - Centro

Sem requintes, o lugar funciona num imóvel pequeno, no centro da capital. As pequenas dimensões também estão no cardápio, que apresenta alguns petiscos e tira-gostos. Porém, um prato é a estrela da casa: o caldo de mocotó. Podendo ser servido com pão, cebolinha e ovos de codorna, mas sempre na tradicional caneca, o preço varia de acordo com o número de acréscimos. Para acompanhar, cervejas de diversas marcas. O local fica aberto 24h, de segunda a sábado.

Jeito Verdim Restaurante 

Av. Santa Terezinha, 1000 - Santa Terezinha

Inaugurado em 1999, na região da Pampulha, o Verdim oferece inúmeras opções de caldos em seu cardápio. Entre canjiquinha, abóbora, feijão, mandioca e baroa, o cliente pode escolher o tamanho, variando entre pequeno, grande e para viagem. Os caldos são servidos de terça a domingo, a partir das 18h.

Néctar da Serra
Avenida Bandeirantes, 1839 - Mangabeiras 
Rua Santa Rita Durão, 929 - Funcionários

Famoso pela variedade e qualidade dos seus lanches naturais, o local conta com uma temporada de caldos durante o frio. Entre as 20 opções no cardápio, destaque para o creme de aspargos, de palmito e para os caldos verde, de mandioca com carne ou frango e de feijão. Os preços variam de R$ 14 a R$ 20 (por caldo), dependendo do tamanho. Os caldos são servidos todos os dias, das 18h às 22h.


Natalia Mylova/Shutterstock

André Caldos
Avenida Raul Mourão Guimarães, 370 - Palmeiras

Aconchegante, a casa tem como carro-chefe os caldos, que podem ser saboreados durante todo o ano. Da cozinha saem as opções de mandioca, mocotó, feijão (simples e mexicano), canjiquinha e dobradinha com feijão branco. As opções podem ser saboreadas de terça a sábado, das 17h30 à 0h.

Comentários