FecharX

Doces com gosto de doce

Delícias produzidas na confeitaria “Doce Que Seja Doce” trazem à tona boas sensações vividas na casa da vó


Créditos da imagem: Doce Que Seja Doce
Main 203243 cheesecake com calda de maracuja e gengibre
Cheesecake com calda de maracujá e gengibre
Redação Sou BH
27/05/15 às 17:41

Por Danielle Pinheiro, colaboradora do Sou BH

Visitar a casa de vó e provar de todas as delícias que ela sabe fazer tão bem. Esse é um dos momentos que provavelmente ficou marcado na memória de muitas pessoas. É fato que ninguém cozinha como nossas mães ou avós, mas tem gente aqui em Belo Horizonte que se esforça para trazer à memória todos os bons momentos que vivemos ao redor da mesa de café da vovó.

A chef Luana Drumond acredita que os doces e quitutes produzidos na “Doce Que Seja Doce” são capazes de trazer à tona as boas sensações que vivenciamos ao provar os doces cozidos por nossas avós. Ela, que recorda dos doces de panela e tantos outros quitutes que provou na casa de sua vó que morava no interior, não teve dúvidas de qual área investir quando terminou o curso de confeitaria. “Já gostava de cozinhar desde nova, mas na cozinha sempre preferi a parte de doces. Essa área me permite criar. Uma torta nunca fica igual a outra, por mais que se siga um padrão”, explica a chef. 

Depois de adquirir experiência em outros restaurantes de Belo Horizonte, sempre lambuzando as mãos com os doces, Luana não teve dúvidas de que queria investir em sua própria loja. Abriu a confeitaria, hoje localizada no bairro Padre Eustáquio, e investiu em doces que remetiam ao clima nostálgico da casa das avós, com toques rústicos, mas uma roupagem atual. 

Suas tortas e bolos seguem a linha do que a chef chama de “doce com gosto de doce”, com pratos grandes, muito recheio e ingredientes alto decorativos. Na premissa de que menos é mais (exceto no recheio) os pratos levam pouca cobertura, mas muitas camadas e recheio, o que realça o sabor de seus doces.

A loja comercializa produtos que atendem à demanda de festas e eventos da cidade, de cafés e restaurantes que procuram por opções de sobremesas para seus clientes, e para aquele consumidor que deseja provar um “doce de momento”. 

De acordo com Luana, a “Doce Que Seja Doce” supre uma carência em BH, de lugares que ofereçam doces individuais para um momento específico, em que bate aquela vontade de comer um doce. Por isso, a loja oferece Brownies em vários formatos, Alfajores e brigadeiros, doces menores que podem ser consumidos sem culpa na hora da vontade.

Entre os favoritos do público estão o Brownie, com doce de leite caramelizado e o Bolo Matilda, que leva chocolate belga e caramelo. Os Bolinhos de Vó, feitos com pão de ló, mousse de doce de leite, mousse de chocolate, doce de leite caramelizado e castanha também já conquistaram as graças do público. Luana ressalta que fica feliz quando os clientes retornam à loja para elogiar os produtos. “Eles também mandam fotos das festas, com os bolos e tortas que fizemos”, explica.

Para quem já está planejando encontrar um presente original para o Dia dos Namorados, fica a dica da cesta preparada na confeitaria. Ela vem ornamentada, em versões femininas com direito a espumante ou masculinas com cervejas artesanais que harmonizam com os doces que compõem a cesta.

Quem quiser provar das delícias produzidas na confeitaria pode visitar a Festa do Doce DeMinas - Festival Gastronômico que acontece no sábado, dia 30 de maio, na Praça JK. Lá, vários chefs da culinária mineira oferecem doces típicos do Estado em uma festa inteiramente dedicada ao doce. Luana Drumond leva na cestinha seus famosos bolinhos de vó, a caixa com brigadeiros mineiros, bolo de colher, geleias e compotas entre outras delícias.

A Doce Que Seja Doce fica na Rua Curupaiti, 720 - Sobreloja - Padre Eustáquio. (31) 3082-7295. 

Encomendas pelo e-mail: encomendas@docequesejadoce.com.br. Outras informações no Facebook/doceque.

Comentários