FecharX

Empresa mineira é pioneira no país na geração de energia

A SolarView é a primeira e única central de acompanhamento universal para geração distribuída no Brasil


Créditos da imagem: Divulgação/Sebrae Minas
Main 111153 solarview cr%c3%a9dito   divulga%c3%a7%c3%a3o
Redação Sou BH
10/12/18 às 09:12
Atualizado em 11/02 às 16:39

Especial publicitário - Este material é patrocinado*

A mineira SolarView, criada em 2013, trabalha com a gestão de energia elétrica. A empresa atende consumidores que geram a própria energia por meio de placas solares fotovoltaicas**, também chamadas de microusinas solares. Por meio do sistema da empresa, os clientes podem ver as informações de geração e consumo na tela do smartphone.

Primeira e única central de acompanhamento universal para geração distribuída no Brasil, a SolarView é também o maior portal de monitoramento fotovoltaico integrado do país. Monitora a geração, o consumo e todos os outros fluxos de energia da unidade consumidora que também produz energia. “Empoderamos os consumidores para que eles tenham maior transparência e agilidade na gestão e uso da sua energia”, explica o diretor de Vendas e Marketing, Jean Diniz.

A plataforma da empresa tem mais de cinco mil usuários ativos. "São instaladores e proprietários que acessam nosso sistema para saber em detalhes a performance da microusina e do consumo de energia", afirma Diniz.

Microusinas solares são pequenos sistemas de geração de energia elétrica instalados no próprio local de consumo. São compostos, principalmente, por placas, geralmente instaladas nos telhados das casas, comércios e indústrias, e por um inversor. A placa converte a luz do sol em energia elétrica e o inversor a torna compatível para aparelhos eletroeletrônicos.

Em todo o Brasil, existem aproximadamente 90 milhões de unidades consumidoras de energia elétrica. Segundo estudo de 2014 da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), 30% desse mercado tem potencial para adotar as microusinas. Hoje, o país tem cerca de 50 mil delas.

A SolarView, que tem sede em Belo Horizonte, é a única empresa brasileira a desenvolver um sistema de monitoramento compatível com todos os fabricantes de equipamentos de energia solar. São mais de cem megawatts (mw) monitorados. Para ter uma referência do que isso representa, basta compará-la com a usina de Itaipu. Maior produtora mundial de energia elétrica, Itaipu tem uma potência instalada de 14 mil mw.

Nada mal para uma empresa criada na biblioteca na UFMG, que solidificou os sonhos de dois mestrandos: os engenheiros Aécio Bolzon e Welbert Rodrigues. Eles decidiram empreender a partir da oportunidade de uma resolução normativa da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que regulamentou o mercado de geração distribuída no país. Mais tarde, o também engenheiro Jean Diniz se juntou a eles para formarem a sociedade. Os três comandam uma equipe com 24 colaboradores.

No percurso do negócio, os sócios recorreram ao Sebrae. Participaram do Empretec e da primeira edição do GO Minas, programa de aceleração de startups. Também se inscreveram no edital do Inovativa, para aprimorar as soluções tecnológicas da empresa.

“O Sebrae agrega conhecimento e experiências para sermos mais ágeis em nossas avaliações e decisões. É uma entidade muito importante na mudança cultural do país. Inovação e empreendedorismo precisam caminhar juntos e o Sebrae é eficiente ao fomentar esta união”, avalia Diniz.

Neste ano, a SolarView comercializou o primeiro sistema de monitoramento para a Colômbia. Mas o processo de internacionalização da empresa não deve ficar por aí: as operações devem se estender para Argentina, Chile e México.

**A energia fotovoltaica é produzida a partir de luz solar, mesmo em dias nublados ou chuvosos.

*O conteúdo é de responsabilidade do anunciante. Fonte: Assessoria do Sebrae-MG

Comentários