FecharX

Crowdsourcing: como crescer sua empresa com a ajuda de voluntários

A ferramenta é a nova tendência de participação colaborativa nos negócios


Créditos da imagem: Banco de Imagens/Shutterstock
Main 131823 shutterstock 524373937
Redação Sou BH
20/08/18 às 10:19
Atualizado em 11/02 às 17:19

Oferecer um serviço ou produto com a ajuda de terceiros, sem limites físicos era algo impossível no passado. Hoje isso já está acontecendo no Brasil e no mundo. É o chamado crowdsourcing, um modelo de produção que utiliza conhecimentos coletivos e voluntários, sem limite físico, pois os colaboradores não pertencem necessariamente ao quadro da empresa.

Os colaboradores e voluntários estão espalhados pela internet para resolver problemas, criar conteúdo e soluções ou desenvolver novas tecnologias. O crowdsourcing possui mão de obra barata, com pessoas no dia a dia que usam seus momentos ociosos para criar a colaboração.

Esta ferramenta já é muito utilizada nos Estados Unidos e já chegou ao Brasil, mas ainda é pouco difundida. A internet é um dos meios mais utilizados para se espalhar a nova ferramenta, inclusive por meio das redes sociais. No modelo do crowdsourcing, a empresa consulta a nuvem (crowd) de produção, anuncia seu problema e determina um preço. Este processo tem o nome “broadcasting”.

As pessoas e empresas desta nuvem surgem com as propostas ou com a solução pronta e a empresa escolhe a melhor. E essas soluções podem vir desde amadores até os mais experientes. Se bem utilizada, pode gerar novas ideias, reduzir o tempo de investigação e de desenvolvimento dos projetos e diminuir os custos.

O sistema operacional Linux e o navegador Firefox foram desenvolvidos por meio do crowdsourcing, criados por voluntários ao redor do mundo. No Brasil, a Fiat lançou uma rede social para seus consumidores opinarem na projeção de um novo carro.

Veja mais exemplos:

Istock Photo: o sistema armazena milhões de fotos de milhares de fotógrafos. Basta entrar no
site, pesquisar e comprar a foto.

Netflix: locadora nos EUA que aluga filmes pela internet. Estão premiando com US$ 1 milhão qualquer pessoa que elaborar um algoritmo de recomendação pelo menos 10% melhor que o atual.

Da Agência de Notícias Sebrae

Comentários