FecharX

Belo-horizontinos ficaram menos endividados

<p>A <span>Pesquisa de Endividamento do Consumidor de Belo Horizonte (PEC)</span> foi realizada em setembro pela Fecomércio/MG</p>


Créditos da imagem: Shutterstock
Main 10 contas
Shutterstock
Redação Sou BH
12/08/14 às 10:37
Atualizado em 01/02 às 17:23

Os belo-horizontinos ficaram menos endividados em setembro. É o que aponta a Pesquisa de Endividamento do Consumidor de Belo Horizonte (PEC), realizada pela Fecomércio/MG. Na apuração, 47,9% dos entrevistados admitiram algum compromisso futuro contra 49,5% no mês anterior.

Dos entrevistados, 40,4% estão com até 30% da renda familiar futura comprometida contra 42,8% registrado em agosto, o que também é positivo para o controle orçamentário. Ainda assim, há aqueles que perderam o controle e ficaram inadimplentes, índice que aumentou nesta pesquisa. Se, em agosto, a taxa foi de 5,7%, em setembro esse número representou 6,1%.

Não foi somente o endividamento que caiu. O maior comprometimento das famílias - o cartão de crédito - também recuou. No estudo, a participação desse meio de pagamento correspondeu a 68,8% do endividamento dos consumidores, menor que os 71,1% registrados em agosto. Os consumidores com contas em atraso com menos de 90 dias em Belo Horizonte também diminuiu. No mês de setembro, esse índice correspondeu a 21,5% frente a 24,9% em agosto.

O principal motivo da inadimplência é o descontrole ou falta de planejamento, com 60,4% das respostas. O desemprego vem bem atrás, com 25%. O economista da Fecomércio/MG Gabriel de Andrade Ivo explica que a intensa utilização dos cartões de crédito como meio de parcelamento, além do fato de que muitas pessoas possuem mais de um cartão, contribui para o descontrole de valores e datas dos compromissos. ?As compras por impulso são fortes condicionantes para esse comportamento?, conclui.

Comentários