FecharX

Bebidas e petiscos mais baratos

<p>Preços caíram nos bares de Belo Horizonte</p>


Créditos da imagem:
Main grey
Redação Sou BH
12/08/14 às 10:37
Atualizado em 01/02 às 17:47

Uma boa notícia para quem gosta de sentar em uma mesa de bar. O preço de 12 de 16 bebidas e porções consumidas em estabelecimentos de Belo Horizonte, a capital dos botecos, diminuiu. É o que revela uma pesquisa do site Mercado Mineiro, que comparou o preço em 24 bares entre outubro de 2012 e março de 2013.

Destaque para as reduções nos valores do chope de 300 ml (-3,5%), que caiu de R$ 5,15 para R$ 4,97; no da Skol (-3,31%), de R$ 6,05 para R$ 5,85; e no petisco com carne de sol e mandioca (-4,63%), de R$ 34,34 para R$ 32,75.

Os percentuais de quedas nos 12 itens vendidos em bares de BH podem até ser considerados pequenos, mas, diante da ata do Copom, passam a ser significativos, assim como as quedas nos índices de reajustes de preços registradas em Belo Horizonte e São Paulo em fevereiro.

É bom lembrar que o item alimentação e bebidas foi o que mais puxou a inflação oficial do país (IPCA) para cima em janeiro, com oscilação de 1,99%. Em fevereiro, o mesmo grupo voltou a subiu 1,45%. Esses dois resultados valorizam a deflação nos bares da capital.

Entretanto, alguns produtos pesquisados apresentaram alta no preço. O preço médio da picanha na chapa, por exemplo, subiu 15,07% no período, de R$ 46,19 para R$ 53,15. Além da picanha, o contrafilé na chapa (3,41%),o lombo na chapa (0,8%), a batata frita (3,25%) e a mandioca frita (0,58%) também ficaram mais caros.

A pesquisa traz uma ponderação: ?É importante lembrar que, em se tratando de porções e petiços, a quantidade e a qualidade do produto para a produção do prato devem ser verificadas com os garçons, pois oscilam (entre os estabelecimentos). Algumas bebidas também devem ser analisadas com os garçons, pois os preços podem ser cobrados levando-se em conta a qualidade da cachaça (no caso da caipirinha) e da vodca (em se tratando de caipivodka)?.

Diferença. O Mercado Mineiro também quis saber a diferença de preços nos bares da capital. Neste caso, a porção de 500 gramas do contrafilé obteve a maior disparidade (103,2%) de valores entre os estabelecimentos pesquisados. Atualmente, a carne é servida de R$ 21,90 a R$ 44,50. A porção de picanha, na mesma quantidade, também apresentou uma disparidade grande (97,18%) entre o maior (R$ 76,90) e o menor (R$ 39) preços.

Mas o maior percentual não vem das carnes. A porção de mandioca, cujos valores vão de R$ 7 a R$ 19,90, é a campeã da disparidade (186,29%). O menor percentual foi encontrado no lombo na chapa (27,42%), de R$ 31 a R$ 39,50. As cervejas também tiveram diferenças grandes. Tanto a Brahma quanto a Skol são vendidas de R$ 5 a R$ 7,20 ? 44% de disparidade. A Boemia, por sua vez, é encontrada de R$ 5,20 a R$ 7,20 (38,46%). A Original, de R$ 5,60 as R$ 7,50 (28,57%).

Já o valor da caipirinha, por exemplo, oscilou 178%, com o menor preço a R$ 5, e o maior a R$ 13,90.

Com informações do Portal Uai

 

 

Comentários