FecharX

Avião não tripulado da UFMG ganha prêmio na Bélgica

<p>Competição teve participação de 17 times com 100 participantes de todo o mundo</p>


Créditos da imagem:
Main 3005 aviao
Redação Sou BH
12/08/14 às 10:37
Atualizado em 01/02 às 17:22

Formada por quatro estudantes do Centro de Estudos Aeronáuticos (CEA), da Escola de Engenharia da UFMG, a equipe Aeromys venceu competição internacional promovida pelo Von Karman Institute of Fluid Dynamics (VKI), na Bélgica. O objetivo foi projetar um veículo aéreo não tripulado (conhecido pela sigla UAV, em inglês), para patrulhamento marítimo e com fase de voo transônica (de velocidade próxima à do som).

A competição teve participação de 17 times de países como Turquia, Hungria, Finlândia e Colômbia, além de Bélgica e Brasil, totalizando mais de 100 estudantes. Desde dezembro de 2013 até meados de maio deste ano, as equipes trabalharam no desenvolvimento da proposta lançada pela organização: as aeronaves deveriam ser capazes de decolar de uma praia, atingir 150 quilômetros de distância mar adentro em 15 minutos; voar sobre esta região por três horas; fazer curvas de menos de 75 metros de raio e retornar à praia. Além disso, elas deveriam caber em um contêiner de 7,5 metros cúbicos e transportar em seu interior volume de 27 litros. As provas envolveram também apresentação de relatório preliminar, pôster e maquete para ensaios aerodinâmicos.

Como prêmio pela vitória, a equipe poderá testar o projeto no túnel de vento transônico do VKI. Além de poder verificar na prática modelos teóricos e softwares desenvolvidos na UFMG, o ensaio também tem grande valor financeiro, pois o custo de uma hora de testes desse porte é de milhares de euros.

O túnel de vento é um laboratório fundamental para experimentos aeronáuticos, em que se estudam as forças exercidas pelo ar em uma aeronave durante o voo, por meio da inserção de um modelo pequeno dentro de um tubo onde o ar sopra em alta velocidade.

A UFMG tem dois túneis de vento. O maior deles tem 25 metros de comprimento, pesa 15 toneladas, atinge 400 km/h numa seção de ensaio e, devido à potência de seu motor elétrico (385 HP), é o segundo do país.

Fonte: UFMG

Comentários