FecharX

Alunos melhoram desempenho em Português e Matemática

<p>Os avanços foram verificados a partir dos resultados da Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (Proeb) de 2012</p>



Créditos da imagem:
Main grey
Redação Sou BH
12/08/14 às 10:37
Atualizado em 01/02/19 às 17:20

O nível de conhecimento, em Português e Matemática, dos alunos da rede estadual de educação de Minas está em evolução. Os avanços são confirmados pelos resultados da última Avaliação da Rede Pública de Educação Básica (Proeb), referente ao ano de 2012.

O percentual de estudantes que alcançaram o chamado patamar recomendável, o mais alto nível de desenvolvimento, cresceu em relação a 2011, assim como a proficiência obtida pelos alunos de todos os níveis avaliados em cada uma das disciplinas.

O Proeb testa os conhecimentos dos alunos da educação básica ao final de cada etapa de ensino: no 5º e 9º anos do Ensino Fundamental e no 3º ano do Ensino Médio. Todos os alunos são avaliados e classificados em três padrões de desempenho - baixo, intermediário e recomendável - em Português e em Matemática.

No 5º ano do Ensino Fundamental, por exemplo, 60% dos estudantes da rede estadual alcançaram o padrão recomendável para Matemática, crescimento de 2,9 pontos percentuais em relação a 2011. Em Português, o percentual de estudantes no padrão recomendável foi de 45,6%, um aumento de 3,5 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

No 9º ano do Ensino Fundamental e no 3º ano do Ensino Médio a proficiência média também cresceu em ambas as disciplinas. Em Matemática, o avanço foi de 3,3 pontos no 9º ano do Ensino Fundamental e 0,5 pontos no 3º ano do Ensino Médio. Já em Língua Portuguesa, o avanço foi maior no Ensino Médio. A proficiência cresceu 2,5 pontos, enquanto no 9º ano o crescimento foi de 0,6.

Participação

Além dos avanços observados no crescimento da proficiência em Português e Matemática, o último Proeb apontou crescimento também nos índices de participação dos estudantes, que alcançaram mais de 80% nos três níveis avaliados. O 5º ano, por exemplo, registrou participação de 94,3% dos estudantes, um índice recorde na avaliação. No 9º ano a participação foi de 88,8% e no 3º ano, foi de 83,7%.

Comentários