FecharX

Quarteto em Cy comemora 70 anos de Chico Buarque

Grupo vocal apresenta show com música inédita do compositor popular em BH


Créditos da imagem: Música popular.org
Main cy poli 20140911122234
Quarteto em Cy homenageia cantor e compositor Chico Buarque em show no Teatro Bradesco
Redação Sou BH
20/01/15 às 16:30
Atualizado em 01/02/19 às 17:59

Por Camila de Ávila jornalista Sou BH

No dia 20 de setembro, o grupo vocal Quarteto em Cy se apresenta no Teatro Bradesco (Rua Bahia, 2244 - Lourdes), às 21h. As meninas farão um show em homenagem a Chico Buarque, Olhos nos Olhos, incluindo uma canção inédita do compositor escrita com Sombrinha e Arlindo Cruz. Assistir a este show será ouvir boa parte da história da música nacional numa única noite.

O grupo vocal Quarteto em Cy está atualmente em sua quinta formação. Criado em 1959 pelas irmãs baianas Cynara, Cyva, Cybele e Cylene, o grupo começou no Rio de Janeiro, com apoio de Vinícius de Moraes em 1964. A primeira a abandonar o grupo foi Cybele, para se casar. Entrou em seu lugar, em 1968, a cantora Sonya, que colocou a letra y no nome para acompanhar o grupo. Cybele saiu do grupo em 2013 e morreu em agosto deste ano de pneumonia. Agora fazem parte do grupo as irmãs Cynara e Cyva, a cantora Sonya e a mais recente integrante do quarteto Keyla Fogaça.

Grupos vocais não são mais comuns como eram antigamente, segundo Cynara. Isso ocorre pela dificuldade de se manter o grupo. “É muito difícil um grupo vocal durar muito tempo, principalmente um grupo feminino. Nós, mulheres, temos jornadas duplas e até triplas e, às vezes, o próprio casamento desfaz o encanto da carreira. Uma carreira artística demanda liberdade de ir e vir e, às vezes, a mulher fica à mercê dos relacionamentos que as aprisionam”, explica.

Desde o início da carreira, o grupo canta Chico Buarque, compositor homenageado no show do Teatro Bradesco, “Olhos nos Olhos”. Cynara conta que “Pedro Pedreiro”, música composta no início da década de 1960, foi a primeira canção que conheceram. “Nossa relação com o Chico é de muita amizade, desde o começo dos anos 1960. A primeira música que ouvimos dele foi o Pedro Pedreiro que se tornou também nosso primeiro sucesso, em 1964”, diz.

De fato, a relação do grupo vocal com o compositor Chico Buarque é muito estreita. Uma parte do grupo, Cynara e Cybele, junto a Chico e Tom Jobim, receberam, no III Festival Internacional da Canção, em 1968, a vaia histórica. No momento em que cantavam “Sabiá”, música de Tom e letra de Chico, baseada em poema de Gonçalves Dias, e que foi eleita a grande vencedora sobre a canção panfletária contra a Ditadura Militar, escrita por Geraldo Vandré, “Pra dizer que não falei das flores”, conhecida como “Caminhando”. “A Sabiá é uma canção emblemática. Ela faz parte de um momento crítico do nosso país, quando vivíamos uma ditadura e o fato de sermos vaiadas (eu e a Cybele, no Maracanãnzinho, em 1968), só fez fortalecer a música que até hoje é muito pedida em nossas apresentações”, conta Cynara.

A cantora relatou ao Sou BH que no momento da vaia, elas ficaram revoltadas, mas logo entenderam o que, de fato, estava sendo rejeitado. “No mesmo ano de 1968 tivemos o Ato Institucional nº 5 (AI5) que fechou o Congresso e a censura se instalou no Brasil. O povo queria a música do Vandré que falava objetivamente do protesto que queriam ouvir. Hoje, quando cantamos a Sabiá, somos aplaudidas demais e o público reconhece o valor desta canção”, analisa.

As músicas de Chico Buarque sempre estão no repertório do Quarteto em Cy. O grupo já gravou um disco somente com músicas do compositor, “Chico em Cy” de 1991, e outro, juntamente com outro grupo vocal MPB4, no qual registraram canções de Tom Jobim e Chico Buarque, denominado “Bate Boca”. “Sempre gravamos Chico e tivemos a participação dele em vários CDs. Além dos discos dedicados a ele, cantamos outras músicas de outras fases, como “De volta ao samba”, “Tempo e artista” (ambas de 1993), “João e Maria”, “Maninha” (ambas de 1977)”.

Olhos no olhos

O show em homenagem a Chico Buarque acontece devido a comemoração e 70 anos do completados pelo compositor em 19 de junho de 2014. De acordo com Cynara, o repertório traz as vivências delas com o artista. “O repertório do novo show com a obra do Chico “Olhos nos olhos” foi pensado a partir de nossas vivências musicais com ele e traz também algumas novidades feitas para a ocasião”, conta. Chico Buarque compôs com Arlindo Cruz e Sombrinha, sambistas fundadores do grupo Fundo de Quintal a canção “Deixa Solto”, que será apresentada pela primeira vez ao público. “É um samba animado com uma letra muito interessante do Chico”, conta.

Cynara afirma que o público delas, atualmente é muito diversificado com pessoas de todas as idades. “Tem o pessoal que sempre acompanhou nossa trajetória e também tem a galera nova, gente bastante jovem que descobriu nossa arte e que agora vai onde estivermos. A internet nos deu essa possibilidade incrível de sermos vistas e ouvidas por muito mais gente”, ressalta.  Este público pode esperar um show de qualidade musical irretocável e abrangente. “Todos que forem nos ver estarão sintonizando com uma música de qualidade, um repertório abrangente que vai de Pedro Pedreiro, nosso primeiro sucesso, até a inédita parceria do Chico com Arlindo Cruz e Sombrinha”.


Comentários