FecharX

Parque Municipal recebe atenção especial na Virada

Espaço contará com programação que respeita sua vocação


Créditos da imagem: Divulgação
Main parquemunicipalv4 divulg 20140819230420
Vista aérea do Parque Municipal
Redação Sou BH
25/08/14 às 13:44
Atualizado em 01/02/19 às 17:58

Em sua primeira edição, a Virada Cultural de Belo Horizonte atraiu mais de 200 mil pessoas em diferentes locais da cidade. Grande parte delas elegeu o Parque Municipal como seu principal palco, segundo a diretora de Ação Cultural da Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte, Simone Araújo. “Houve um certo estrangulamento no espaço, os DJs chamaram muita atenção. Então, ao pensarmos a segunda edição do evento, resolvemos avaliar uma programação mais adequada ao Parque Municipal, respeitando sua principal característica enquanto ponto de encontro”.

Dentro dessa ideia, Simone Araújo destaca as exibições de filmes no gramado do Lago dos Barcos, sábado (30), a partir das 19h, como “Por aqui passou um rato”, “O Garoto e Vida de Cachorro” e “Vinícius de Moraes”. E, no palco principal, às 22h30, a apresentação da Orquestra Sinfônica Arte Viva de São Paulo, sob regência de Amilson Godoy, tendo o cantor e compositor Toquinho como convidado. 

No domingo (31), às 10h, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais apresenta concerto especial para a Virada Cultural na série Concertos no Parque. E o teatro Francisco Nunes, reaberto no dia 20 de abril deste ano, após cinco anos fechado para reforma, receberá alguns espetáculos como “Minha Mulher Se Chama Maurício”, no dia 30, sábado, às 21h.

O Parque Municipal foi também o escolhido para concentrar as atividades da chamada Viradinha, especialmente pensada para o público infantil. “As opções estão espalhadas por vários pontos do Circuito, mas é no parque que estão os principais espetáculos, oficinas e contação de histórias. Sem falar no parque de diversões, que funcionará cobrando preços populares”, explicou a diretora de Ação Cultural. Entre as atrações, se destacam o Grupo Giramundo em “Um baú de Fundo Fundo”; o Picadeiro Aéreo do Circo Escola de São Paulo; o “Mini Teatro de Sombras”, do Grupo Girino e o Grafitti Relacional, transformando as crianças em protagonistas da arte praticada na Virada 2014.

Comentários