FecharX

Palácio das Artes será palco de musical sobre Elis Regina

Com direção de Dennis Carvalho, espetáculo premiado será apresentado no Palácio das Artes


Créditos da imagem: Divulgação
Main elis 20140906123306
Músicas consagradas da cantora estarão no espetáculo
Redação Sou BH
06/09/14 às 09:33
Atualizado em 01/02 às 17:59

Depois de longa temporada no Rio de Janeiro e São Paulo, “Elis, A musical” chega a Belo Horizonte nesta semana. As sessões para o Grande Teatro do Palácio das Artes, de 11 a 13 de setembro (quinta a sábado), já estão quase esgotadas. Com direção de Dennis Carvalho, o espetáculo traz as atrizes Laila Garin e Lílian Menezes na interpretação de Elis Regina. Já Tuca Andrada e Claudio Lins interpretam os dois maridos da cantora, Ronaldo Bôscoli e Cesar Camargo Mariano, respectivamente. Outros 16 atores se revezam em vários papéis, em uma história que leva para o palco diversas figuras importantes da cultura nacional como Cesar Camargo Mariano, Jair Rodrigues, Lennie Dale, Miéle, Ronaldo Bôscoli, Tom Jobim e Vinícius de Moraes, entre muitos outros.

Foi necessário um investimento de R$ 10 milhões para recriar momentos da vida e da trajetória da cantora gaúcha. “Elis, A musical” tem 19 atores em cena, uma banda com nove músicos e 265 pessoas envolvidas na produção para recriar no palco cerca de 20 anos de história.

O musical emociona ao apresentar as canções que se tornaram grandes sucessos na voz de Elis Regina, como “Águas de março”, “Aos Nossos Filhos”, “Arrastão”, “Casa no campo”, “Como Nossos Pais”, “Dois pra lá, dois pra cá”, “Fascinação”, “Madalena”, “O Bêbado e o Equilibrista”, “O Trem Azul” e “Redescobrir”. Ao todo são 51 obras que integram o repertório do espetáculo, entre músicas, medleys e vinhetas.

O sucesso das temporadas nos palcos carioca e paulista garantiu ao espetáculo o Prêmio Shell de Teatro de Melhor Atriz e o Prêmio Cesgranrio Melhor Atriz, ambos para Laila Garin; o de melhor Direção Musical para Delia Fischer; além do Prêmio Quem de Teatro (Laila Garin, melhor Atriz) e Prêmio APTR (Melhor Produção).

“Elis, A musical” surgiu de um texto escrito por Nelson Motta e Patricia Andrade que, ao serem convidados pelos produtores do espetáculo, já escreviam um roteiro sobre a vida da cantora para o cinema. Nelson acompanhou de perto a vida e carreira de Elis, tendo sido seu amigo e produtor. “Trinta anos depois de sua morte, ela continua como a maior referência de todas as novas gerações de cantoras. O convite para escrever o musical me deixou imensamente feliz”, atesta.

As audições para a escolha do elenco duraram quase um mês, com mais de três mil inscritos disputando os papéis. Só para viver a personagem título, mais de 200 candidatas foram testadas e sete chegaram à fase final, tendo sido Laila Garin e Lílian Menezes as escolhidas. Depois de Belo Horizonte, “Elis, A musical” segue turnê pelo Brasil passando por Curitiba, Brasília e Porto Alegre.

Comentários