FecharX

Música nos vagões do metrô em mais um BH Music Station

Evento realizado no dia 29 de novembro, recebe atrações mineiras em apresentações experimentais


Créditos da imagem: Divulgação
Main 181608 pequeno ceu
Banda Pequeno Céu que vai se apresentar no BH Music Station
Redação Sou BH
26/11/14 às 12:14
Atualizado em 01/02 às 18:02

Por Débora Gomes, jornalista do Sou BH

Entre uma estação e outra, a música vai preencher os vagões do metrô e a madrugada de BH, na sétima edição do BH Music Station. O evento, que já é tradição na capital, acontece em um formato um pouquinho diferente dos outros anos. Ao invés de paradas em cada estação, os shows se concentram na estação Oficina, espaço desconhecido pela população, localizado bem pertinho da Eldorado, e também nos vagões de cada trem.

“A gente sempre busca ter algo diferente”, conta o diretor da Nó de Rosa, produtora responsável pela realização do evento, Gegê Lara. Seguindo essa linha da experimentação, o Music Station apresenta diversos músicos da cena mineira, como é o caso da Pequeno Céu, banda instrumental formada por sete amigos, que apresentam canções com suingues e ritmos da música brasileira, sem deixar de lado o indie rock.

“Quando fizeram o convite perguntaram se a gente não gostaria de fazer um acústico”, conta o percussionista Renato Moura. A fim de alcançar o maior número possível de ouvintes, os meninos preferiram optar pelo formato original da banda para os vagões. “Conseguimos baterias de carro para ligar os instrumentos e vamos tocar com a formação completa”, explica o músico. Para ele, quanto mais pessoas forem tocadas pelo som, melhor ainda.

“Queremos colocar o som em todo o vagão e interagir com as pessoas que forem entrando”, conta. Para essa interação, os músicos planejam até colocar chocalhos nos bancos para as pessoas tocarem junto. “Vamos apresentar também algumas canções do nosso novo trabalho”, que será lançado no próximo dia 9, no Mercado do Cruzeiro.

Quem também já se prepara para essa experiência nos vagões são os mineiros da Tempo Plástico. “Estamos esperando que seja bem divertido”, avalia o vocalista Fábio Gruppi. Para o show, os músicos preparam um set list bem dividido, menor que o normal, mas sem perder a qualidade musical da banda. “Acabamos de gravar um disco e já estamos mostrando músicas novas”, adianta o músico.

Além das novidades, os mineiros vão incluir também algumas canções que o público já está acostumado a ouvir nos shows da Tempo Plástico. “Vamos misturar com covers que estamos acostumados a fazer. Ao mesmo tempo, estamos pensando em variar o repertório, montando um para ida e outro para a volta”, destaca.

Segundo Gegê Lara, as expectativas da organização do BH Music Station são sempre positivas. “Pra nós, ele representa muito, por ser um evento respeitado, conceituado. Nossa expectativa é a melhor possível”, completa.

Além das bandas Pequeno Céu e Tempo Plástico, ocupam os vagões a Brascubazz, a Briga de Galo, a Madame Rrose Sélavy, o Thales Silva e seu projeto Minimalista, O Barulhista, o trio Peluqueria, a artista Sara não Tem Nome, Yellowtones, Iconili e O Melda.

O embarque será realizado sempre na Estação Central, onde o Lendário Chucrobillyman mistura punk, blues e rockabilly, em apresentações nos intervalos de cada trem. Nos palcos da Estação Oficina, concentram-se os shows de Rodrigo Amarante, Orquestra Imperial, Geleia Geral e Mustache e os Apaches.

“A intenção é que todos vivam uma experiência diferente”, completa Gerê. O BH Music Station é realizado no dia 29 de novembro, sábado, das 23h45 às 4h30. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site Ingresso Rápido, pelos valores de R$100 (inteira) e R$50 (meia), no primeiro lote, e R$120 (inteira) e R$60 (meia), segundo lote.


Comentários