FecharX

Cia. Sesc de Dança apresenta coreografias inéditas

“Plano” e “Grito Suspenso” foram criadas especialmente para a companhia


Créditos da imagem: Divulgação
Main cia ses de danca 20140912220612
Espectador vai conferir também a coreografia de tango “Oblivion”
Redação Sou BH
20/01/15 às 17:25
Atualizado em 01/02/19 às 17:59

Por Débora Gomes jornalista Sou BH

Versatilidade e leveza regem a Cia. Sesc de Dança nos palcos, desde 2013. Na sexta-feira (19), o corpo artístico deixa essas características ainda mais em evidência, apresentando no Grande Teatro Sesc Palladium (Avenida Augusto de Lima, 420 – Centro) duas coreografias inéditas, criadas especialmente para a companhia: “Plano”, desenvolvida pela coreógrafa Cassi Abranches, e “Grito Suspenso”, criação de Ricardo Scheir.

Em “Plano”, com trilha sonora composta pela banda instrumental mineira, Dibigode, Cassi abusa de conceitos como força e vigor, se contrapondo a leveza característica da companhia. Sempre com a intenção de aproximar o público da experiência de assistir a um balé no teatro de arena, mesmo sem estar, a companhia convida o espectador a assistir um trabalho dinâmico, entre movimentos distintos e contrapostos.

Já em “Grito Suspenso”, o coreógrafo buscou inspiração no livro homônimo, de Liliana Maciel, conduzindo a dança pela trilha de Fábio Cardia. Em cena, os bailarinos traduzem em movimentos a questão da mulher, historicamente reprimida, e que, ainda assim, supera as barreiras e realiza grandes feitos.

Para a gerente da Cia. Sesc de Dança, Maria Elisa Medeiros, essa apresentação será uma oportunidade para o público conferir propostas coreográficas criadas exclusivamente para a companhia. “Para quem acompanha o trabalho desde a estreia, em agosto de 2013, perceberá um amadurecimento e a consolidação da identidade artística da companhia”, afirma.  

Além disso, o espectador vai conferir também a coreografia de “Oblivion”, desenvolvida por Cassi Abranches para o tango de Astor Piazzolla. Para a coreografia, os músicos Célio Balona, Eliseu Barros, Milton Ramos e Cristiano Caldas conduzem a companhia e interpretam a trilha, com arranjos de Célio Balona.

Comentários