FecharX

BH recebe o Festival Eletronika

Juçara Marçal e To Rococo Rot são os destaques do evento vanguardista


Créditos da imagem: José de Holanda
Main jucara3 by jose de holanda 20140906112455
Juçara Marçal apresenta seu novo trabalho no Oi Futuro
Redação Sou BH
06/09/14 às 08:25
Atualizado em 01/02 às 17:58

Música, performance, experimentação, diálogo. Tudo isso será reunido no mesmo palco em Belo Horizonte: no Oi Futuro (Av. Afonso Pena, 4001 – Mangabeiras). Entre os dias 11 e 14 de setembro, o Festival Eletronika traz o que há de mais moderno e inusitado dentro da produção cultural do Brasil e do mundo à capital mineira.

Na sexta-feira (12), a cantora Juçara Marçal apresenta pela primeira vez seu trabalho solo em BH: o álbum “Encarnado” de 2014. Com mais de 20 anos de carreira, Juçara constrói um novo samba com a ajuda de Rodrigo Campos, Kiko Dinucci, Thiago França e Thomas Rohrer. Duas guitarras, cavaquinho e rabeca. As cordas dão suporte à voz de Juçara Marçal nesse novo trabalho, que soa diferente de tudo que ela fez até o momento. No repertório, compositores como: Siba Veloso, Tom Zé, Douglas Germano, Gui Amabis e Itamar Assumpção, além de canções inéditas de Romulo Fróes, Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e uma da própria cantora.

Além de Juçara, o trio alemão To Rococo Rot é um dos destaques do Festival. O trio de Berlim\Düsseldorf foi escolhido pela curadoria do Club Transmediale em parceria com o Festival Eletronika para participar do evento. Hoje são considerados os mais relevantes da música eletrônica dos últimos 20 anos. Combinando elementos eletrônicos e acústicos em seus trabalhos, To Rococo Rot esculpiu uma identidade única para eles mesmos ao longo de sua carreira, com uma variedade de estilos.

Desde 1999, o Festival Eletronika apresenta uma cultura de vanguarda com o objetivo de apresentar e tornar acessível para o público o que há mais novo, moderno e inusitado dentro da produção cultural digital. A arte e tecnologia juntas oferecem além de belezas exuberantes, sensações e provocações que levam o público a novas reflexões, discussões e visões acerca da arte, seu modo de ser feita e apresentada. Novas tendências, interatividade e experimentação são o mote e o objetivo do festival.

Realizado pela Malab Produções, com direção artística de Aluizer Malab e Marcos Boffa e curadoria assinada por Chico Dub, o Eletronika completa 16 anos de existência e propõe o debate e a prática da chamada cultura vanguardista.

Veja a programação do Palco Eletrônica:
Maurício Takara (SP)
Juçara Marçal (SP)
Lorenzo Senni (ITA)
To Rococo Hot + Art Lindsay (ALE)
HAB (SP)

Comentários