FecharX

Festival Nacional de Arte para as Infâncias de BH

Vários espaços da cidade

Festival Nacional de Arte para as Infâncias de BH

Evento encerrado
  • Infantil
  • Gratuito

Data

14/04 até 21/04

Seg, Ter, Qua, Qui, Sex, Sab, Dom | 08:00 - 20:00


Créditos da imagem: Elmo Gomes

Entre os dias 14 e 21 de abril, BH recebe a primeira edição do Festival Nacional de Arte para as Infâncias de Belo Horizonte (FeNAPI), que oferece programação em 10 locais da cidade, como teatros, praças e espaços alternativos.

As apresentações compreendem 13 trabalhos nas áreas de teatro, dança e performance, originários de Pernambuco, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Pindamonhangaba, interior de Minas Gerais, Belo Horizonte e região metropolitana.

Os ingressos para os espetáculos serão vendidos a preços populares de R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia-entrada), na bilheteria dos teatros.

Além dos espetáculos e performances, o festival prevê ainda uma programação gratuita como a palestra com o jornalista e dramaturgo Dib Carneiro, oficinas, bate-papos, seminário e o painel crítico, que vai reunir textos de jornalistas convidados sobre a programação.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

Quintal – 14 a 20 de abril

Mediação: Júlia Castro, Dário Marques, Cláudio Márcio e Uatatá brincadeiras

(Espaço aberto para brincadeiras, jogos e troca de ideias onde as várias infâncias se encontram. Traga seu lanche e junte-se a nós nessa manhã de convívio)

14 de abril, às 19h, na Praça da Liberdade
19 de abril, às 11h, na Praça da Liberdade
20 de abril, às 14h no Parque Municipal Américo Renné Giannetti

2º Seminário Arte Infâncias - Corpos Expressivos


17 de abril às 9h: Auditório Álvaro Apocalypse - Escola de Belas Artes/UFMG
Idealização: Brenda Campos, Carla Gontijo, Keu Freire e Neide das Graças
Mediação: Profª. Dr. Neide das Graças (PPGAC UFOP)
Comunicações:
"Corpo (In)verso - Coreografia de Cordel" - Ms. Carla Gontijo (PPG EBA UFMG)
"Criação autoral no teatro para as Infâncias" - Brenda Campos (PPGAC - UFOP) e Keu Freire (Idealizadores e Coordenadores do FeNAPI - BH)
"Pandalelê CP - UFMG, Rodapião e Serelepe EBA-UFMG: experiências artísticas dedicadas às crianças" - Prof. Dr.Eugênio Tadeu Pereira (UFMG)

Painel Crítico


Buscando contribuir para o pensamento no território do teatro infantil, as apresentações serão desdobradas em textos analíticos e reflexivos através do exercício da crítica.
Compõem o corpo crítico do FeNAPI - BH:
Anderson Feliciano: Dramaturgo e Performer. Mestrando em Dramaturgia (UNA-Buenos Aires)
Clóvis Domingos - artista, professor, pesquisador e crítico teatral no site Horizonte da Cena.
Diogo Horta - Mestre em Artes pela UFMG, programador cultural do Sesc Palladium e crítico do Horizonte da Cena.
Dib Carneiro Neto - Dramaturgo, jornalista e crítico especializado em teatro infantil.
Neide das Graças - Doutora em artes pela UFMG e professora da UFOP. Pesquisa as interfaces nos campos da literatura, teatro, imagem e educação.
Carol Braga - Jornalista responsável pelo Culturadoria - Curadoria de informação sobre artes e espetáculos.
Felipe Cordeiro - Artista de teatro, crítico, editor e pesquisador. Doutorando em Literaturas Modernas e Contemporâneas pela FALE/UFMG.

Palestra


Valorizando a Imaginação” - Dib Carneiro Neto
19 de abril às 20h: Sesc Palladium (Sala de Cinema)
Entrada gratuita. Retirada de senhas 30 minutos antes do início.
Nas peças para crianças e jovens, atuar no imaginário é mais eficiente do que o dedo em riste das lições de moral. Não é necessário invadir a imaginação da criança com as chamadas regras de conduta. Vale mais a pena, e é até mais honesto, tentar contar livremente uma história e deixar que a criança se identifique e a vivencie por si mesma. Teatro infantil não tem a obrigação de encerrar em si uma bela lição construtiva. Ele pode e deve querer “apenas” ser arte ou divertir. 

Oficinas


“Jogos Teatrais com Objetos – Henrique Sitchin (Cia Truks)
Dia 15 de abril das 15h30 às 18h e 16 de abril das 8h às 11h - Teatro Universitário da UFMG (Sala Paula Lima)
Aqui o jogo é ressignificar objetos comuns, ou seja, brincar de fazer com que as coisas se transformem em outras. Ou seja, revisitar a infância, quando as coisas são transformadas poeticamente pelas crianças.
15 de abril: Profissionais, estudantes de teatro, interessados e curiosos (a partir de 16 anos)
16 de abril Crianças de 05 a 12 anos. (Os adultos que fizerem a oficina no dia anterior serão convidados a assistir)
Número de vagas: 20
Inscrições até dia 12 de abril pelo formulário disponibilizado nas redes sociais do festival ou pelo e-mail: producao.fenapi@gmail.com 

“CBTIJ,  ASSITEJ  e  ITYARN:  instituições  de  fomento  ao  teatro  para  crianças e  jovens”  - Conversa com Paulo Merisio (Trupe de Truões)
17 de abril, das 16h às 18h30, no Auditório Álvaro Apocalypse (Escola de Belas Artes/UFMG)
Público-alvo: artistas, pesquisadores,professores e interessados em geral.
Vagas: 30
Inscrições até dia 12 de abril pelo formulário disponibilizado nas redes sociais do festival ou pelo e-mail: producao.fenapi@gmail.com

Apresentações
 

14 de abril


INTERMITENTES OU VAI E VEM (Teatro e Cidade - Belo Horizonte/MG)
17h, na Praça da Liberdade
Como um balão que de repente estoura. PUM! Eles surgem. Uma família? Talvez, turistas? Uma liga de super-heróis? Palhaços? Manifestantes? Caminham, ora em grupo, ora sozinhos, descobrindo, desbravando, brincando com o que há ao seu redor. Tudo é muito novo, mas estranhamente familiar. Num ir e vir descontraído, eles chamam a atenção das pessoas, com ações aparentemente comuns, mas que vão se transformando até adquirirem uma dimensão absurda ou fantástica.

MEMÓRIAS DE UM QUINTAL (Insensata Cia de Teatro - Belo Horizonte/MG)
18h, na Praça da Liberdade
Em meio a músicas e brincadeiras populares, "Memórias de um Quintal" traz à cena o duelo entre uma criança e um pardal. Manguinha sonhava em acertar um pássaro com o seu bodoque, mas sua péssima pontaria fazia dele motivo de chacota. Determinado, depois de muito treinar, finalmente consegue acertar um pardal! Mas o que sentiu nesse momento não foi exatamente a alegria que sempre esperou. A dramaturgia é livremente inspirada na obra "O Matador", texto de Wander Piroli que se mistura com as memórias dos próprios atores, que narram e comentam seus apelidos e brincadeiras de infância.

15 de abril


DESENHO (Margô Assis e Eugênio Paccelli Horta - Belo Horizonte/MG)
14h30, no prédio de Teatro da UFMG (Sala Paula Lima)
“Desenho” é o encontro de uma bailarina com um artista plástico com o propósito de criarem juntos um espaço de ações. Através de materiais usuais como papel, barbante, fita crepe e tesoura, vão povoando o ambiente com imagens que por vezes permanecem, e em outras se transformam.

16 de abril


PROCURANDO FIRME (Coletivo Aberto - Ipatinga/MG)
14h30, no Grande Teatro do Sesc Palladium
Inspirado na obra homônima de Ruth Rocha, Procurando Firme explora a linguagem épico-dramática para o público infantil, parodiando e questionando os velhos valores do mundo das princesas. Com muita música e agilidade, introduz o pensamento feminista ao público infantil.

17 de abril


O FELIZARDO (Ovorini Carpintaria Cênica - Sete Lagoas/MG)
14h30, na Casa de Candongas
O Felizardo conta as aventuras de João, cuja felicidade maior é o desapego. Após sete anos de trabalhos, ele tem o desejo de reencontrar sua mãe. Depois de ganhar como recompensa uma barra de ouro, João se mete em diversas trocas.

18 de abril


YAGA - UMA HISTÓRIA PARA CRIANÇAS CORAJOSAS (Severina Cia de Teatro - Pindamonhangaba/SP)
15h, no Teatro Nossa Senhora das Dores
Neste espetáculo, inspirado no conto russo “Vasalisa, a sabida”, as fantasiosas lentes do olhar infantil junto às possibilidades lúdicas de um quintal conduzem suas personagens à uma aventura cheia de desafios, suspense e magia rumo à casa da bruxa Baba Yaga.

PEQUENICES (Consonante Cultura - Porto Alegre/RS)
18h, no Palácio das Artes - João Ceschiatti
É uma peça interativa de dança voltada para público infantil que nasce de uma intensa e potente convivência com as crianças. Nossos encontros, destinados à experimentação com dança, foram matéria e inspiração para este trabalho. O tema “viagem” é o mote que conduz a apresentação e, como um jogo, a proposta convida as crianças a literalmente “viajar nessa dança”, ou seja, os pequenos e pequenas tornam-se também protagonistas da peça. Em cena, participam até 15 crianças. Adultos e acompanhantes compõem a plateia e apreciam. De preferência, sem moderação.

19 de abril


INTERVENÇÃO COM CAIXAS DE TEATRO LAMBE-LAMBE (Cia LuaPraRua - Teatro de Formas Animadas - Catas Altas/MG)
10h, na Praça da Liberdade
A “Intervenção com caixas de Teatro Lambe – lambe” reúne três diferentes caixas: “Quintal”, “Como Água Pro Sertão” e “A Lavadeira”. Cada uma com sua encantadora história, convida o público a adentrar e se surpreender com o universo do teatro em miniatura.

MALASSOMBROS - CONTOS DO ALÉM SERTÃO (Teatro de Retalhos - Arcoverde/PE)
18h30, na praça Duque de Caxias – Santa Tereza
Dona Nina abre o terreiro de sua casa para receber todo mundo que gosta de ouvir histórias. Mas não qualquer história! As dela são de dar calafrio e arrepiar os cabelos! Mas não precisa fugir correndo, com a ajuda dos vizinhos Seu Biu e Zé das Cangas, nossa anfitriã pode acabar arrancando umas boas risadas.

20 de abril


ABENA (Cia Bando - Belo Horizonte/MG)
15h, no Parque Municipal  Américo Renné Giannetti
Que Abena é uma das princesas mais belas de todo o mundo, não há quem discorde! Pretendentes de todas as partes esperavam ter sua mão em casamento. Diante de tanto cortejo o jeito foi fazer uma grande disputa! Mas o coração de Abena... Ah, o coração já estava preenchido de amor por alguém. Mas nessa disputa, quem será o vencedor? 

JUVENAL, PITA E O VELOCÍPEDE (Pandorga Cia de Teatro - Rio de Janeiro/RJ)
17h, no Teatro Espanca!
Juvenal relembra as histórias dos tempos de infância a bordo de um velocípede e na companhia da melhor amiga, a Pita. Enquanto espera a amiga chegar ao teatro, ele relembra diversas histórias dos tempos de criança: como ele recebeu o nome Juvenal, o dia em que ganhou o velocípede do tio, a paixão pelo personagem japonês Ultraman, como ele conheceu a Pita, entre outras. 

21 de abril


PATUSCADA (Rafael Protzner - Belo Horizonte/MG)
15h, no Cine Teatro Brasil Valourec (Teatro de Câmara)
Festa, balbúrdia, bagunça! Em um encontro festivo e divertido com o público, o ator improvisa cenas vestindo diferentes máscaras - personagens desenvolvidos a partir das máscaras do teatro balinês, o Topeng. As cenas são totalmente improvisadas e a cada apresentação tem-se um espetáculo diferente.

A FESTA DO PIJAMA (Grupo Oriundo de Teatro - Belo Horizonte / MG)
18h, no Grande Teatro do Sesc Palladium
“A Festa do Pijama” é uma grande celebração ao mundo da criança, povoado por brincadeiras, disputas, histórias e estados emocionais todo próprios do universo infantil como a pirraça e o medo de assombração. Tudo revelado e vivenciado por atores em cena e com trilha sonora executada ao vivo.

Pontos de venda

Apenas os espetáculos são pagos nas bilheterias 

Reportar erro
Encontrou algum erro? Informe para a gente.