SouBH Notícias

Fantástico e gratuito! Festival internacional na Praça da Liberdade chega à última semana

A exposição convida o participante a ser embalado a vácuo, mudar de cabeça e mais

Redação Sou BH - 12/03/18 as 16:55 - Atualizado em 12/03/18 as 16:57

filee
Foto: Divulgação/FILE

Uma das mais inovadoras exibições de arte já realizadas em Belo Horizonte, a mostra “Disruptiva”, que faz parte do FILE – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica –, se despede da capital mineira na próxima segunda-feira (19 de março). Mais de 130 mil pessoas já passaram pelo Centro Cultural Banco do Brasil e experimentaram formas inusitadas de interagir com instalações e obras de realidade virtual que fazem um surpreendente diálogo entre clássicos artísticos e plataformas eletrônicas. A entrada é gratuita e o CCBB funciona de quarta a segunda-feira (das 9 às 21 horas). 

Iniciativa do FILE, a exposição convida o participante a ser embalado a vácuo, mudar de cabeça e balançar em um mundo real e virtual ao mesmo tempo. Com curadoria de Ricardo Barreto e Paula Perissinotto, a edição do FILE montada especialmente para Belo Horizonte reúne mais de 120 obras, de instalações totalmente imersivas a videogames e animações. 

Duas das obras transportam o visitante para um mundo inédito. Shrink 01995, de Lawrence Malstaf, embala a plateia a vácuo entre duas folhas de plástico transparente e deixa-a verticalmente suspensa. Physical Mind, de Teun Vonk, deita os participantes entre dois objetos infláveis, que os erguem do chão e os espremem suavemente. 

Há obras que abordam a relação entre movimento real e movimento digital; movimento físico e movimento sonoro. Em Swing, de Christin Marczinzik e Thi Binh Minh Nguyen, o público se senta em um balanço usando óculos 3D que interagem com a intensidade do balançar, sendo levado em um voo por um mundo de maravilhas.

A exposição abre, ainda, a possibilidade do jogo, da conexão e da ludicidade, com um dos destaques neste setor: Dear Angelica, de Oculus Story Studio, um filme de realidade virtual, ilustrado à mão, que leva o público a navegar entre desenhos gigantescos, em uma narrativa espetacular cheia de memórias de uma adolescente. 

Sobre o FILE 

O FILE é uma iniciativa cultural que viabiliza reflexões sobre as principais questões do universo eletrônico-digital desde o ano 2000, consolidando o Brasil como um dos protagonistas dessas discussões na comunidade internacional. O projeto pioneiro nasceu em São Paulo, capitaneado por Ricardo Barreto e Paula Perissinotto, e já exibiu trabalhos de artistas digitais de 32 países a públicos de todas as idades em Brasília, São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, São Luís e Vitória. Desde a virada deste milênio, o festival tem conseguido aproximar os mais diversos públicos de obras de arte, debates e pesquisas que utilizam a tecnologia como suporte ou como inspiração. Por meio de uma apurada seleção de encontros, oficinas e exposições coletivas de arte digital, o FILE fomenta não só o acesso às criações digitais, mas a produção de novas técnicas e experiências tecnológicas. 

SERVIÇO

FILE – FESTIVAL INTERNACIONAL DE LINGUAGEM ELETRÔNICA
Até 19 de março de 2018
Entrada gratuita

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA
Livre


Outras Matérias