Matérias

Rock aos 12 anos! Banda Poison Gas faz sucesso em BH

Grupo formado por adolescentes mostra qualidade e encanta público da capital

Redação Sou BH - 26/10/16 as 17:05 - Atualizado em 27/10/16 as 14:34

Imagem da banda Poison Gas
Jovens rockeiros fazem sucesso em festivais de BH Foto: Reprodução / Facebook

Imagine a cena. Em um festival de música, o público aguarda ansiosamente pela banda no palco principal. Quando os protagonistas entram em cena, uma surpresa: quatro adolescentes, entre 12 e 13 anos, afinam seus instrumentos e tocam o mais puro rock n' roll com extrema qualidade.

Parece roteiro de filme, mas acontece frequentemente em BH. As pequenas estrelas em questão são os garotos Gabriel Colen, Davi Leão, Pedro Henrique e Rafael Baino, que formam a banda Poison Gas. O grupo foi atração em badalados eventos da capital, como o o Festival Internacional de Cerveja e Cultura, a Feira Experimente, o Festival de Primavera e até mesmo no Mineirão.

"Para nós é uma sensação bem legal tocar nesses eventos. Quando subimos nos palcos, percebemos que muitas pessoas ficam surpreendidas, que não esperavam tanto som de garotos como nós", comenta o vocalista e baixista Davi.

Antes do sucesso local, os meninos se apresentavam em pequenos eventos e festivais escolares. Aliás, foi na escola que os quatro amigos se conheceram. Cada um tocava um instrumento e, então, surgiu a ideia de unir os talentos em uma banda, em meados de 2015. Não demorou para que o gosto musical parecido viesse à tona.

Mesmo jovem, o quarteto é influenciado por clássicos antigos do rock. No repertório estão bandas como Pink Floyd, AC/DC, Metallica e Guns n' Roses. "Desde de criança ouvimos rock, por causa dos nossos pais. Vimos esse gosto em comum e resolvemos juntar para tocar",  explica Gabriel.

Entre ensaios e shows, a banda tem uma agenda agitada, que precisa ser conciliada com os estudos. "Sabemos que nosso foco é estudar, mas estamos sempre fazendo ensaio todo semana. Conseguimos levar numa boa", completa Gabriel.

Os pais, inclusive, acompanham de perto os passos dos pequenos. São eles que dão todo o suporte de bastidores, como produção e divulgação dos show. "A estrutura da banda é absolutamente familiar, desenvolvemos tudo juntos. É isso aproxima a todos nós. A relação dos meninos vai além da banda, eles são quase primos. Sempre estão juntos nos fins de semana", explica Gustavo Fonseca, pai de Davi.

Futuro

Todos que fazem a Poison Gas acontecer, entre integrantes e familiares, sabem que o reconhecimento da banda está no som de qualidade e no encanto da juventude. Por isso mesmo, os pais já preparam os garotos para os próximos passos. "O que eles fazem é inédito, mas sabemos que essa mágica da idade um dia vai acabar", firma Gustavo.

Se depender dos garotos, a banda vai continuar sendo parte da vida de cada um. "Nosso sonho é seguir tendo sucesso com essa mesma formação e talvez ser como o Metallica, por exemplo. Queremos estar juntos, seja como for", almeja Pedro Henrique. "Quem sabe, um dia podemos tocar junto de alguma banda famosa. Para nós, seria sensacional ", sonha Davi.

"Queria que nossa banda virasse algo mais sério, como o Metallica. Sonho em ser baterista profissional e queria realizar isso ao lado dos meus amigos", finaliza Rafael.

Para conhecer mais sobre a banda, acesse o Facebook oficial da Poison Gas. Confira abaixo um vídeo da banda, no Festival Internacional de Cerveja e Cultural:


Outras Matérias