Matérias

Clássico “Curtindo a Vida Adoidado” completa 30 anos

Para comemorar a data, separamos alguns dados curiosos sobre a obra

Redação Sou BH - 10/06/16 as 19:33 - Atualizado em 10/06/16 as 19:36

Cena do filme Curtindo a Vida Adoidado
Curtindo a Vida Adoidado foi um sucesso de bilheteria Foto: Reprodução

O ano era 1986. O mundo era bem diferente dos tempos modernos que vivemos atualmente. A internet ainda não era uma ferramenta de uso diário e as redes sociais sequer existiam. Nesse cenário, há exatamente 30 anos, no dia 11 de junho, um sucesso do cinema foi apresentado ao mundo: Curtindo a Vida Adoidado.

O filme, que em inglês se chama Ferris Bueller's Day Off, foi um verdadeiro fenômeno de audiência e lotou, a partir daquela data, salas nos cines Pathé, Metrópole, Floresta e em todos os cantos do planeta. Para celebrar a data, separamos algumas curiosidades sobre o filme. Confira!

- A produção custou, à época, US$ 5,8 milhões e a arrecadação superou os US$ 70 milhões.

- O diretor, produtor e escritor do roteiro foi John Hughes, que também produziu e escreveu outro sucesso: Esqueceram de Mim.

- Ícone atual, Charlie Sheen participou do filme e ainda era um ator pouco conhecido.

- A primeira edição do filme tinha quase 3 horas de duração. Depois, com edições, definiu-se o tamanho final: 1 hora e 43 minutos.

- Na década de 1990, o filme ganhou uma série chamada Ferris Bueller, com 13 episódios e, acreditem, Jennifer Aniston no elenco.

- A música tema “Oh Yeah” lançou, repentinamente, a banda suíça Yello ao estrelato. A queda foi tão rápida quanto a ascensão.

- A do do pai de Cameron não era feito de fibra. O modelo verdadeiro, uma Ferrari 250 GT California Spyder, era muito caro para ser alugado.

- Os atores Cindy Pickett e Lyman Ward, que fizeram os pais de Ferris no longa, casaram-se na vida real após o lançamento do filme.

- Todo o roteiro foi escrito por John Hughes em apenas seis dias.

- A tradução literal do nome do filme seria algo como "O dia de folga de Ferris Buller".

- Em Portugal, a obra recebeu um nome curioso: O Rei dos Gazeteiros.

Outras Matérias