Matérias

Câncer de mama: você sabe do que estamos falando?

Campanha Outubro Rosa pretende conscientizar a população sobre uma das doenças mais comuns em mulheres no mundo todo

Redação Sou BH - 06/10/16 as 11:00 - Atualizado em 06/10/16 as 12:15

O mês de outubro tem uma cor especial e traz uma mensagem muito importante, principalmente para as mulheres. Desde 1990, a campanha Outubro Rosa promove a conscientização do câncer de mama por meio da divulgação de informações como prevenção, sintomas, cuidados com a saúde e fatores de risco. 

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer de mama é a doença de maior incidência entre as mulheres no mundo e no Brasil. Mesmo com o índice negativo, é importante ressaltar que o diagnóstico precoce ajuda no tratamento e aumenta as chances de cura. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Mastologista, pacientes que buscam acompanhamento médico e exames preventivos apresentam um prognóstico positivo.

Dra. KerstinO Sou BH conversou com a Dra. Kerstin Kapp Rangel, mastologista e cirurgiã do Instituto Mário Penna, que esclareceu algumas dúvidas e compartilhou recomendações importantes sobre o câncer de mama. Veja!


PREVENÇÃO

“A prevenção do câncer de mama inclui o histórico da paciente, o exame físico, a avaliação de exames complementares e recomendações a respeito de hábitos de vida” – Dra. Kerstin Kapp Rangel


- Tenha hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, prática regular de atividades físicas;
 - Evite o consumo de álcool e cigarro; 
- Faça a prevenção secundária: exames clínicos com um profissional capacitado e mamografia anual após os 40 anos.

SINTOMAS
“É preciso destacar a importância do acompanhamento médico e de exames preventivos periódicos. A medida de maior impacto na morbidade pelo câncer de mama em termos de políticas de saúde pública no Brasil está no aumento do número de diagnósticos precoces” - Dra. Kerstin Kapp Rangel

- Espessamentos e vermelhidão da pele;
- Alterações no contorno, formato e volume das mamas;
- Irritação, descamação ou retração da área do mamilo;
- Secreção nos mamilos fora do período gestacional ou lactacional.;
- Caroços nas axilas.

FATORES DE RISCO
“A mulher moderna está exposta à ação do hormônio sexual feminino produzido pelos ovários – o estrogênio - por mais tempo pois passa por menos gestações, tem os seus filhos mais tarde, os amamenta por menos tempo. Isso contribui de forma significativa para que vejamos cada vez mais casos em pacientes jovens” - Dra. Kerstin Kapp Rangel

- Sexo feminino
- Idade, risco maior após os 40 anos;
- Maior tempo de exposição ao hormônio estrogênio;
- Obesidade

Outras Matérias