Matérias

O que você não pode perder na Bienal do Livro de Minas

O Sou BH esteve lá e indica o que achou de mais interessante pelos corredores de livros

Redação Sou BH - 15/11/14 as 19:31 - Atualizado em 20/01/15 as 16:49

Biblioteca Rubem Alves: um espaço para perder tempo
Biblioteca Rubem Alves: um espaço para perder tempo Foto: Camila de Ávila

Por Débora Gomes jornalista Sou BH

Livros pela metade do preço, bate-papo com seu autor favorito, estandes e mais estandes com publicações raras: algumas coisas, só a Bienal do Livro de Minas consegue proporcionar para os apaixonados pela leitura. E, em meio a uma programação tão extensa, fica até difícil saber por onde começar, né? O Sou BH esteve pelos corredores do evento, para respirar um pouquinho de literatura e também para contar algumas coisas que não dá para perder na feira. Vem com a gente!

Preço

Muitos estandes têm placas de preços, que acabam chamando bastante atenção. Algumas obras são vendidas pelo valor mínimo de R$5! Para quem deseja adquirir bons livros por precinhos assim, é preciso só um pouquinho de atenção e paciência com as prateleiras.

Estande Fernando Sabino

Os livros do escritor são vendidos pelo preço máximo de R$25 e mínimo de R$10. Além dos livros lembranças como canecas, porta copos e mouse pad sobre o autor mineiro morto em 2004. Melhor que isso, é saber que toda a renda arrecadada será destinada ao Instituto Fernando Sabino. 

Conexão Jovem

O projeto é uma ótima oportunidade para que os leitores tenham contato com novos escritores da cena literária. Vale dar uma conferida na programação, que ainda vai receber Paula Pimenta, dos livros “Minha Vida Fora de Série” e “Apaixonada por Histórias”, e Pedro Gabriel, autor de “Eu Me Chamo Antônio”.

Quadrinhos

Vale destacar que essa é a edição em que a Bienal mais se abriu para o gênero. Além da programação, com sessão de autógrafos e bate-papo com quadrinistas, muitos estandes comercializam obras conceituadas no universo dos desenhos.

De olho nos estandes

Alguns escritores recebem os fãs no estande da própria editora. Vale se informar, naqueles que interessarem, sobre a programação e ficar atento para não perder a hora.

Biblioteca Rubem Alves

Um espaço para se “perder” tempo. Além dos livros disponíveis para a leitura, o público encontra pufs e um espaço grande de convivência e descanso.

Para crianças

Já que a Bienal é um programa para a família, elas não poderiam ficar de fora. No espaço Minas de Histórias, os pequenos têm vez, com contações de histórias, apresentações musicais, e muito mais.

Para comer

Tem um pouquinho de tudo. Desde simplicidades como brigadeiro, cachorro-quente, barraquinha de açaí, até refeições mais completas, ótimas opções para quem deseja passar o dia todo no evento.

Dica 1

Não perca a hora! As senhas são distribuídas na hora marcada  e, normalmente, em quantidades limitadas. Para o Conexão Jovem, por exemplo, são disponibilizadas 400 senhas.Já para o Café Literário, apenas 140.

Dica 2

A Bienal do Livro de Minas é uma ótima oportunidade para que as famílias passem um tempo juntas. Reúna as crianças e os amigos e se aventure em grupo pelo fantástico mundo da literatura.

Veja também nossa matéria sobre o primeiro sábado da Bienal e sinta ainda mais vontade de passear por lá.

Outras Matérias